CHRISTIAN LYNCH: O negacionismo estrutural

Por Christian Lynch – O negacionismo contemporâneo não é só contra a vacina, mera ponta do iceberg. É contra a modernidade toda, baseada em uma civilização secular cuja noção de “verdade” é pautada por valores de progresso, tolerância e laicidade. A “negação” reacionária não é pontual. É estrutural.

As fake news, as teorias da conspiração, são apenas os mecanismos comunicacionais de criação da realidade paralela pelo negacionismo reacionário, em que seus adeptos vão se refugiar para fugir dessa modernidade “maligna”…
O combate ao negacionismo reacionário depende menos de uma ação democrática de reiteração do discurso científico, do que em atacar as causas do mal-estar causado por essa modernidade, que empurra boa parte da população ao negacionismo.

O negacionismo tem que ser combatido pelos democratas com políticas de integração social, de emprego, de educação, de redistribuição de renda. Só do restabelecimento do bem-estar social se pode esperar retorno nessa matéria.
Mas essas políticas não passam simplesmente por restabelecer de forma mimética a democracia social da década de 1950. É preciso pensar o que poderia ser o equivalente dela numa época mais cosmopolita e digital, “pós-industrial”.

Esse é o desafio prático dos democratas na época contemporânea.

Por Christian Lynch

1 Comentário

Deixe uma resposta