Torcedores do Corinthians protestam contra censura no memorial do clube

Torcedores e associados do Sport Club Corinthians Paulista manifestaram-se contra a retirada de uma camisa de basquete do clube do memorial no Parque São Jorge. A camisa foi uma homenagem à vereadora carioca assassinada Marielle Franco. O jogador de basquete do Corinthians, Gustavinho, usou a camisa, na qual estava escrito “Quem matou Marielle?”, em premiação da Liga Ouro de Basquete.

A camisa ficaria exposta por alguns meses no memorial do Corinthians em uma exposição sobre as conquistas do basquete do clube. Porém, um grupo contrário à homenagem exigiu a retirada da camisa e ameaçou invadir o memorial. Segundo o Coletivo Democracia Corinthiana, o presidente do clube, Andrés Sanchez cedeu às pressões e a camisa foi retirada.

Ontem, torcedores do clube protestaram no memorial contra a censura à homenagem. O Coletivo Democracia Corinthiana divulgou duas notas sobre o caso reproduzidas abaixo.

“CORINTHIANOS REPÕEM TRIBUTO A MARIELLE NO MEMORIAL DO PARQUE SÃO JORGE

Na noite desta sexa-feira, corinthianos repuseram no Memorial do Corinthians, no Parque São Jorge, a homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

No ano passado, o atleta Gustavinho, havia vestido uma camisa com os dizeres “quem matou Marielle” na entrega dos prêmios da Liga Ouro de Basquete.

Essa peça estava em exibição no museu do clube, mas foi retirada, no início desta semana, depois que um grupo de conselheiros intolerantes, do grupo Fiéis Escudeiros, protestou contra a homenagem.

Outros radicais de direita ameaçaram depredar o memorial caso se mantivesse ali a camisa do astro do basquete.

O presidente do clube, Andrés Sanchez, cedeu às pressões e maculou a tradição democrática do Sport Club Corinthians Paulista, nascido dos trabalhadores, em 1910, e reduto de um forte movimento contra a Ditadura Militar, a Democracia Corinthiana, atuante no início da década de 1980.

Nesta vigília de sexta-feira, centenas de corinthianos estiveram na sede do clube. Cantaram, lembraram a tradição democrática do clube e repuseram a homenagem a Marielle na entrada do memorial.

Vitória do povo. Vitória da democracia. Vitória da VERDADEIRA tradição corinthianista.

Fotos da equipe de Comunicação do Coletivo Democracia Corinthiana”

orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
orinthianos marielle franco democracia corinthiana 7
Foto: Coletivo Democracia Corinthiana
CORINTHIANOS REPÕEM TRIBUTO A MARIELLE NO MEMORIAL DO PARQUE SÃO JORGE victor gomes corinthianos
Foto: Victor Gomes do grupo Meu Timão

“11 PERGUNTAS E RESPOSTAS: RESTABELECENDO A VERDADE

1) O time de futebol do Corinthians iria usar, na temporada, uma camisa em homenagem a Marielle Franco?

Não! A camisa apresentada no Memorial do clube foi usada uma única vez, em 2018, pelo atleta Gustavinho, durante alguns minutos, na entrega dos prêmios da Liga Ouro de basquete, vencida pelo Corinthians.

2) Essa camisa ficaria para sempre no Memorial?

Não! Ela permaneceria no museu apenas entre Julho e Agosto, em uma mostra especial temporária sobre as glórias do basquete corinthiano.

3) Trata-se de propaganda política?

Não! Não existe campanha política eleitoral em curso e a pessoa homenageada é falecida. Não houve neste tributo qualquer vinculação a partido político, apenas o clamor por justiça.

4) A retirada da camisa foi uma decisão do conselho do Corinthians?

Não! O movimento de censura partiu de uma único grupo, o Fiéis Escudeiros, composto de 25 membros.

5) É o mesmo grupo associado à compra de votos na eleição corinthiana de 2018?

Sim! É o grupo de Antonio Rachid, secretário-geral na administração passada do Corinthians, flagrado em áudios que revelam ilegalidades no processo de habilitação de eleitores.

6) Este grupo é isento na questão partidária e ideológica?

Não! Este grupo tem, em suas fileiras, vários bolsonaristas. Não reclamaram quando o bolsonarista Major Olímpio se intrometeu na festa, em campo, dos campeões paulistas de 2019. Também não se manifestaram quando Jair Bolsonaro posou para fotos com um agasalho do Corinthians.

7) Gustavinho, o atleta que usou a camisa, é candidato a vereador?

Não! Ele hoje é funcionário do Corinthians e nunca manifestou interesse em se candidatar a um cargo na Câmara Municipal.

8) Marielle era mulher do traficante Marcinho VP?

Não! Ela nunca foi casada com o referido criminoso. Outra mulher aparece com o traficante em fotos distribuídas por partidos de direita para difamar a vereadora.

9) Marielle foi eleita pelo Comando Vermelho?

Não! Foi eleita com 46,5 mil votos para a Câmara Municipal do Rio. No total, 34% de seus votos vieram da rica Zona Sul do Rio de Janeiro. Outros 47% vieram da Zona Norte. Ela obteve em Bonsucesso, região que abrange o Complexo da Maré, onde nasceu, apenas 7% de seus votos.

10) Marielle era usuária de drogas?

Não! Defensora de uma nova política educativa neste setor, humana e inclusiva, ela não consumia maconha ou outro tipo de entorpecente.

11) Marielle defendia bandidos?

Não! Marielle, que era socióloga, com mestrado em Administração Pública, atuava na promoção de direitos humanos para todos, combatendo, por exemplo, as MILÍCIAS, grupos de policiais e ex-policiais que lucram com extorsões, grilagem e assassinatos encomendados na periferia. São os mesmos grupos defendidos pela família Bolsonaro. Marielle auxiliava com especial carinho as famílias de bons policiais ameaçados ou mortos pelo crime organizado.

* Fontes: Ministério da Justiça, Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, Polícia Civil (RJ), jornal O Globo, Congresso em Foco, PSOL, jornal Folha de S. Paulo, Meu Timão, assessoria de Comunicação do Sport Club Corinthians Paulista.”

Deixe uma resposta