A Revoada das Galinhas Verdes – A Batalha da Praça da Sé

A Revoada dos Galinhas Verdes foi o dia em que sindicalistas, operários, partidos de esquerda e a polícia colocaram a Ação Integralista Brasileira (AIB) pra correr.

A Ação Integralista Brasileira, através da saudação “Anauê”, era dirigida pelo político e escritor Plínio Salgado e objetivava valorização da propriedade privada, o resgate da cultura nacional, o moralismo, o nacionalismo, os valores morais da prática cristã, o princípio da autoridade (e portanto a estrutura hierárquica da sociedade) e o combate ao comunismo e ao liberalismo econômico. O movimento, de cunho totalitário, começou com poucos jovens de classe média e alguns jornalistas e padres como mentores intelectuais, mas com o passar dos anos foi tomando proporções maiores.

Para demonstrar força na capital, o conselho da AIB, em São Paulo, resolveu realizar uma passeata da Brigadeiro Luís Antônio (sede da entidade) rumo à Praça da Sé. Dias antes da manifestação, panfletos foram distribuídos convidando as famílias paulistanas para participar do ato. Em repúdio à ação, grupos sindicais, trabalhadores, anarquistas, comunistas, liberas, sociais-democratas e forças policiais do governo se juntaram e passaram a incentivar uma reação, a Federação Operária de São Paulo, de orientação anarquista, espalhou a seguinte mensagem: “Todos os homens de brio devem comparecer à Praça da Sé, no dia 7 de outubro, para impedir o desfile dos bárbaros”.

A Revoada das Galinhas Verdes - A Batalha da Praça da Sé ação integralista brasileira 2 - Cópia

Mesmo com a tensão, em 7 de outubro de 1934, os camisas verdes saíram às ruas para concretizar a passeata. Na Sé, eram aguardados por uma multidão de pessoas que portavam, paus, pedras e muita energia para gastar contra o grupo fascista. Quando o movimento integralista chegou na praça, a porrada comeu pra todo lado. Os camisas Verdes, como eram conhecidos, fugiram com uma rapidez nunca vista antes em confrontos civis. Jornalistas, que cobriam o evento, relataram que um integralista, desesperado e com medo de morrer, tropeçou em uma metralhadora e a arma começou a disparar aos quatro ventos, depois desses primeiros disparos, mais armas foram empunhadas e usadas. O resultado foi um confronto com 6 mortos e mais de 50 feridos.

A Revoada das Galinhas Verdes - A Batalha da Praça da Sé ação integralista brasileira 2 - Cópia

Ao fim, os anti-integralistas permaneceram na praça e comemoraram a vitória sobre o que chamavam de “movimento fascista à brasileira”. A rápida e vergonhosa fuga dos militantes da AIB rendeu, historicamente, o apelido de “Revoada das Galinhas Verdes”. A partir daquele evento vários congressos foram organizados para tentar conter seu avanço. O governo Vargas também passou a adotar posturas para desmantelar movimentos ideologicamente organizados, tanto de direita quanto de esquerda, até dissolve-los completamente em 1937, na implantação da ditadura do Estado Novo.

Por Joel Paviotti – Iconografia da História

Referências:

Neto, Lira. Getúlio 1882 – 1930 – Dos Anos de Formação À Conquista do Poder, Companhia das Letras, 2012, São Paulo.

Memorial da Democracia – PRAÇA DA SÉ TEM VOO DE ‘GALINHAS-VERDES’, artigo, 2016.

1 Comentário

  • Os anarquistas e comunistas sempre cometendo atentados terroristas e espalhando mentiras. Por que o portal disparada quer comemorar um atentado covarde onde tinham mulheres e crianças presentes na praça ? Se querem uma outra visão do acontecimento leiam o livro de memórias de Miguel Reale onde contém um capítulo sobre o fatídico dia. A milícia integralista controlou os acontecimentos no dia. O resto é fanfarrice.

    0

    0

Deixe uma resposta