A juventude de um sonho de Brasil

Pense num Brasil justo, soberano, plural, socialmente equilibrado, com um povo educado e emancipado. Um Brasil forte e respeitado, com uma democracia consolidada, uma economia que atenda ao povo e não aos rentistas. Essa é a base, muito resumida, de um sonho de Brasil. O sonho de um Brasil Trabalhista. E esse sonho tem uma juventude que completa hoje (15/02) 40 anos de luta e militância para que tudo isso se torne realidade. Essa juventude é a Juventude Socialista, a juventude do PDT.

Uma Juventude que é a herdeira histórica da Ala Moça e da Mocidade Trabalhista – alas jovens do bom e velho PTB pré-1964. Uma juventude que começou sua história de quarenta anos como Juventude Trabalhista, depois Juventude Trabalhista Socialista, até consolidar-se como a Juventude Socialista.

E esse sonho de Brasil passa pelo Encontro de Quintino. No verão escaldante no bairro de Quintino – subúrbio operário do Rio de Janeiro – cerca de 100 jovens reuniram-se em uma verdadeira torre de babel para fundar e consolidar o movimento juvenil do PDT, o partido de Brizola.

Torre de babel, pois essa centena de jovens representava uma pluralidade de tendências e pensamentos políticos única. Desde os trabalhistas históricos (oriundos do velho PTB); passando pelos exilados – muitos influenciados pela social democracia europeia; veteranos da luta armada e do movimento rural brasileiro; comunistas; socialistas; e tudo mais que se possa imaginar. É desse caldo de Brasil, o mesmo que serviu à refundação do trabalhismo no PDT, que dá as bases e fundamentos da sua Juventude. Essa juventude trabalhista, popular e socialista que alimenta e luta pelo verde, amarelo e vermelho de Brasil.

Essa Juventude, ao longo de 40 anos, mergulhou no Brasil profundo, olhando nos olhos do seu povo, sofrendo suas dores, disputando seus corações, mentes e territórios para executar o nosso sonho de Nação. Realizamos um Encontro e dezessete Congressos Nacionais, em nove estados diferentes. Nesse tempo, vinte e três homens e mulheres alcançaram a grande oportunidade de servir como Presidentes ou Coordenadores Nacionais da JS. Fomos a linha de frente de quatro campanhas presidenciais. Ocupamos as ruas de todo o Brasil marcando presença em todas as boas lutas em defesa da juventude, do Brasil e de seu povo. Nesse exato momento, estamos presentes em todos os 26 estados brasileiros e no Distrito Federal.

E da mesma forma que aquela primeira centena de jovens enfrentou o calor carioca, geração após geração temos enfrentado com o brio dos Trabalhistas as grandes lutas nacionais, os momentos turbulentos e sombrios que nosso povo atravessou. Seguimos sendo a vanguarda do Partido. Guardiões firmes de seu programa, manifesto, de suas bandeiras e de sua memória. Sem perder a capacidade de nos reinventarmos e de conectar brasileiros e brasileiras com nossa luta. Foi com esse entusiasmo e essa missão que recebemos Ciro Gomes em nossas fileiras e desde então lutamos diuturnamente para que ele seja o Presidente que devolverá o Brasil ao povo.

Desde Pedras Altas, passando por São Borja, Carazinho, pelo Catete, por Quintino, por Sobral. Chegando nas aldeias dos nossos povos tradicionais no Norte do Brasil, desbravando Brasília, São Luís, Salvador, e todo esse imenso, generoso e aguerrido país. É impossível contar a história do Brasil sem falar do Trabalhismo. E é impossível contar a história do Trabalhismo sem falar da JS.

Somos o fio da história.

Nossa jornada só começou. Seguimos firmes no desafio de transformar nosso sonho de Brasil em realidade.

Viva a brasilidade! Viva o Trabalhismo! Viva a Juventude Socialista!

PS: Se você fez parte dessa história, muito obrigado. Seguimos na luta.
Se você não conhecia a JS, tem menos de 29 anos e quer sonhar o Brasil, vem com a gente!

Deixe uma resposta