República de Curitiba: o Estado paralelo em números estarrecedores

1. Para levar a cabo a sua agenda antinacional, antipopular e antidemocrática, o lavajatismo, com o apoio das forças do “deep state” estadunidense e do baronato da grande mídia brasileira, constituiu um verdadeiro estado paralelo, a “República de Curitiba”.

2. Curiosamente, forças do bolsonarismo que se beneficiaram do lavajatismo, agora se voltam contra a “República de Curitiba”.

3. O atual PGR, Augusto Aras, em rota de colisão com os próceres do lavajatismo, disse, em entrevista ao “Prerrogativas”, o seguinte, acerca da indústria da chantagem da Operação Lava-Jato:

4. “Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos. Todo o MPF, em seu sistema único, tem 40 terabytes. A força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados. Ninguém sabe como [esse nomes] foram escolhidos, quais foram os critérios [utilizados]”.

5. A indústria de produção de dossiês dos espiões da “República de Curitiba” agora ganhou uma expressão numérica (e que números!): 350 versus 40! Isto tudo numa única operação.

República de Curitiba o Estado paralelo em números estarrecedores lava jato lavajatismo moro dallagnol

Deixe uma resposta