VAZA-JATO: Novos diálogos reforçam liderança ilegal de Moro na Lava Jato

Além dos diálogos sobre o uso ilegal de dinheiro da 13ª Vara, o capítulo de hoje da Vaza-Jato publicado por Reinaldo Azevedo e Leandro Demori corroboram outros vazamentos sobre a parcialidade do ex-juiz Sérgio Moro.

Moro novamente aparece como líder da Lava-Jato. A pedido de Deltan Dellagnol, o ex-juiz aceitou participar de reunião com MPF e PF para resolver disputas entre os órgãos sobre as prioridades da operação. De início Moro diz que não poderia participar da reunião, mas não censura o pedido ilegal do procurador.

Deltan Dallagnol: “Caro, quando seria um bom dia e hora para reunião com a PF, aí, sobre aquela questão das prioridades? Sua presença daria uma força moral nessa questão da necessidade de priorização e evitaria parecerr que o MPF quer impor agenda.”

Sérgio Moro: “Sem tempo para reuniões nesta ou na próxima semana”

Em outra oportunidade, Moro acerta a agenda com Dallagnol, e pondera sobre uma possível reação negativa do STF sobre prisões que acabava de decretar, mostrando mais uma vez promíscua e ilegal cumplicidade entre juiz e acusação.

Deltan Dallagnol: “Caro juiz, seria possível reunião no final de segunda para tratarmos de novas fases, inclusive capacidade operacional e data considerando recesso? Incluiria PF também.”

Sérgio Moro: “Penso que seria oportuno. Mas segunda sera um dia difícil. Terca seria ideal.”

Sérgio Moro: “A não ser que seja segunda pela manhã”

Deltan Dallagnol: “Terça 9am, pode ser?”

Deltan Dallagnol: “Ou 10?”

Sérgio Moro “1030”

Sérgio Moro “Marcado então? Decretei nova prisão de tres do Odebrecht, tentando não pisar em ovos. Receio alguma reação negativa do stf. Convem talvez vcs avisarem pgr.”

Deltan Dallagnol: “Marcado. Shou….”

Confira a íntegra da reportagem no blog do Reinaldo Azevedo.

1 Comentário

Deixe uma resposta