As conquistas científicas de Cuba

Há muitos anos acompanho as conquistas científicas de Cuba a despeito do bloqueio midiático imposto pelos Estados Unidos à maior ilha do Caribe. A consciência ingênua se limita ao elogio quando compara os índices de saúde pública da população cubana com qualquer país europeu – exceto os nórdicos – sem perceber o óbvio: um sistema de saúde com tamanha eficiência somente poderia ser resultado de avanços científicos importantes da mesma maneira que produziria, necessariamente, resultados no terreno da ciência também notáveis.

No entanto, a manufaturação da opinião pública contra as conquistas sociais da Revolução Cubana são de tal ordem e atuam com tal força que mesma a esquerda liberal é incapaz de voltar seus olhos para as constantes e enormes conquistas científicas de Cuba.

Agora o The New York Times publica algo sobre Cuba [1] e tenho uma pequena esperança que autorizados pela metrópole, também os liberais de esquerda possam comparar a situação da ilha com a miséria brasileira que se pavoneia a olhos vistos – a despeito do talento que também temos aqui e jamais poderá ser potencializado sem uma revolução social – e comecem a entender que sem a ruptura com a dependência e o subdesenvolvimento não poderá existir ciência de fato entre nós.

Nos países da América Latina – no Brasil especialmente – nossos talentos ou morrem na casca ou se dirigem aos países imperialistas por meio da tradicional “fuga de cérebros”. Governo após governo é preciso dizer claramente que nada mudou substancialmente no terreno científico. Nem mesmo nosso raquitismo científico diante da pandemia foi capaz de acelerar a passagem da consciência ingênua para a consciência crítica e, como consequência, reconhecer que nem matéria prima para produzir vacina temos. A esquerda liberal segue apostando todas suas fichas nas chamadas políticas públicas como se, de fato, fosse possível mudar o quadro nos marcos da dependência e do subdesenvolvimento. Um deserto. Um imenso deserto.

Fica o registro das possibilidades científicas e culturais de um país que iniciou sua ruptura com a ordem dominante há tão pouco tempo.

Viva a Revolução Cubana!

nildo ouriques As conquistas científicas de Cuba

[1] https://www.nytimes.com/es/2021/02/18/espanol/vacuna-cubana-soberana.html

Deixe uma resposta