O PT, o companheiro Guedes e a agenda neoliberal da Covid-19

Perplexo, descubro que o PT votou no Senado, com Alcolumbre e Paulo Guedes, pelo congelamento nominal de salário e proibição de contratação no serviço público até o fim de 2021. Tal exigência torna-se ainda mais complicada caso a inflação dispare em 2021, na esteira de uma política de expansão monetária, já admitida por Guedes.

Por menos que eu esperasse do PT, não imaginava tanta covardia e pusilanimidade, ainda que disso, Dilma tenha nos dado tantos exemplos, como Presidente da República, implementando a política dos banqueiros em seu segundo mandato, que desatou a onda neofascista contra as esquerdas.

O PT, o companheiro Guedes e a agenda neoliberal da Covid-19

Ninguém do PT se levantou para defender as universidades públicas e Fundações, como a Fiocruz, que estão na linha de frente do combate à COVID-19. Por outro lado, os militares, representados apenas pelo Major Olimpio, conseguiram aprovar cláusula de exceção para si próprios.

O Brasil vai na contramão das tendências internacionais que apontam na direção da expansão do Estado e dos serviços públicos. Aqui se pretende que os servidores públicos paguem o custo da crise, ignorando um conjunto de instrumentos como taxação das grandes fortunas e dos bancos, uso de parte das reservas ou ampliação da atuação do Banco Central.

Inaceitável que a ciência e a educação, que estão entre os principais instrumentos de defesa social, sejam tratadas como variável de ajuste. Deveriam no mínimo encontrar no dito campo “popular e democrático” voz que as defendesse.

A tragédia social vai avançando a passos largos sem forças que ofereçam resistência.
Fascistas, liberais e social-democratas aceitam as exigências da coalizão burguesa que comanda a sociedade civil, lutando entre si para disputar sua preferência, que claramente oscila entre os dois primeiros.

Uma dita esquerda, que não acredita da força do povo, não merece este nome.

Resta ainda alguma esperança de posicionamento na Câmara.

Por Carlos Eduardo Martins

6 Comentários

  • A Bancada do PT no Senado cometeu um gravíssimo erro, que deve ser repudiado e corrigido
    https://www.pagina13.org.br/a-bancada-do-pt-no-senado-cometeu-um-gravissimo-erro-que-deve-ser-repudiado-e-corrigido/
    O Senado Federal aprovou, em sessão remota realizada no último sábado (02/05), um projeto de auxílio financeiro a estados e municípios para o enfrentamento da pandemia do coronavírus.

    O Substitutivo ao PLP 39/2020 foi aprovado com 79 votos favoráveis e 1 voto contrário, restando rejeitado o PLP 149/19, que tinha o mesmo objetivo e já havia sido aprovado na Câmara dos Deputados.

    Ocorre que a equipe econômica do governo Bolsonaro, liderada pelo ministro ultraneoliberal Paulo Guedes, a partir da premissa de que os servidores públicos são “parasitas”, exigiu o congelamento dos salários dos servidores e a proibição da realização de concursos públicos, até 31 de dezembro de 2021, como “contrapartida” para aprovação do auxílio financeiro aos estados e municípios.

    Um dia após o 1° de maio, a Bancada do PT no Senado Federal preferiu, mais uma vez, um péssimo acordo a uma boa briga, e votou a favor do conjunto da obra, sem fazer destaques para tentar impedir que a conta de uma crise criada e alimentada pelas elites golpistas, e agravada pela pandemia, seja paga pela classe trabalhadora.

    Apenas profissionais da saúde e da segurança pública foram excetuados do ataque, e o único voto contrário, do senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP), não foi acompanhado de destaques para levar a voto as divergências.

    O voto contrário e os destaques teriam sido necessários, inclusive para poder denunciar a chantagem feita contra os setores populares, a saber: aproveitar a “ajuda” aos estados para gravar, não a banca financeira e os ricos, mas o funcionalismo.

    A tendência petista Articulação de Esquerda considera que merece repúdio o voto dado pela Bancada do PT no Senado Federal, na mencionada sessão virtual, e convoca a militância petista e sindical à luta para derrotar esse retrocesso, uma vez que o projeto ainda será votado na Câmara dos Deputados.

    O cretinismo parlamentar não cabe no interior de um partido construído para organizar e amplificar a voz das trabalhadoras e dos trabalhadores.

    A direção nacional da tendência petista Articulação de Esquerda
    3 de maio de 2020

    2

    0

  • Parabens ao PT, ao Paulo Guedes, e ao presidente do senado Alcolumbre, pelo congelamento dos salarios dos funcionarios publicos ate o fim de 2021, pois mostraram serem sensatos

    0

    2

  • As empresas estatais não é o problema, o problema é como as mesmas são administradas, com contabilidade no vermelho, e cabides de empregos desnecessarios.A menos ruim é a empresa é a mista.Estado e Trabalhadores,com a participação de 50% para cada lado.

    0

    1

  • Por que a cabeça do Guedes não está na posição proporcional ao movimento do pescoço? Montagem ou ele é uma coruja? Kkkk

    4

    0

  • Foto com montagem do Paulo guedes e parece que não fazem idéia do caos que o governo atual botou a gente.
    Daí vem com o desgastado “e o PT ?”
    Mesmo sem este estar no poder há 6 anos.

    https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/05/03/aprovado-congelamento-de-salario-do-setor-publico-saude-e-seguranca-ficam-de-fora

    https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/05/03/aprovado-congelamento-de-salario-do-setor-publico-saude-e-seguranca-ficam-de-fora

    0

    0

  • A publicação se desmoraliza com essa foto-montagem.
    Lamentável essa fake.

    0

    0

Deixe uma resposta