GUSTAVO CASTAÑON: Vera Magalhães e o Brasil dos neoliberais

Existe uma verdade óbvia neste país que temos que esfregar na cara da Vera Magalhães e de todos os liberais econômicos.

Entre 30 e 80, éramos desenvolvimentistas. Onde o mercado não investia, criávamos estatais. Tínhamos política industrial e protegíamos nossas indústrias. O Estado era investidor. A construção de infraestrutura era maciça. Fomos então o país que mais cresceu no mundo, como a China é hoje, fazendo as mesmas coisas.

Então veio a crise da dívida montada pelos EUA para deter a América Latina. O discurso liberal venceu. Nos convenceram que empresas estatais lucrativas eram ruins. Que o Estado não sabia investir. Que o caminho do desenvolvimento era o liberalismo e a globalização.

Desde 1990, o Estado é desmontado. As reformas são sempre liberalizantes. Abriram a economia. Nos últimos anos os liberais destruíram os direitos trabalhistas, previdenciários, o investimento público, privatizaram quase todas as empresas públicas, mesmo a Petrobrás foi esquartejada e servida na bolsa. Desde 2015 temos ultraliberais na Fazenda. Levy, Meirelles, Guedes. O resultado foi a pior década da história. Estamos há trinta anos estagnados.

Nossa indústria acabou.

Nacional-desenvolvimentista é a China, Vera. Assumam o Brasil que vocês criaram!

GUSTAVO CASTAÑON Vera Magalhães e o Brasil dos neoliberais

1 Comentário

Deixe uma resposta