250 mil pessoas fazem ato massivo em São Paulo contra os cortes na educação

A tarde chuvosa não espantou os manifestantes contra os cortes na educação do governo Bolsonaro, que ocupavam a Avenida Paulista em frente ao MASP nesta quarta feira (15). Acompanhados por 3 trios elétricos, os estudantes e professores tomaram a tradicional avenida para protestar contra o corte de 30% nas Universidades e institutos federais. O ato começou as 14:00, e desde muito cedo fechou as duas pistas da Paulista.

Os estudantes da rede pública, com forte participação dos secundaristas, professores e entidades estudantis, eram os mais atuantes e organizados. As escolas estaduais e municipais por todo o estado de São Paulo ficaram vazias.

Bandeiras de partidos de esquerda e de entidades de classe também podiam ser vistas aos montes. Nota-se também uma mobilização civil não organizada, espontânea, composta principalmente por pessoas de meia idade com cartazes contra os cortes e outras pautas anti-Bolsonaro.

O ato saiu do MASP e seguiu para a Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) pela Avenida Brigadeiro Luiz Antônio Conforme anoitecia, a mobilização parecia crescer ainda mais. Em determinado momento – próximo das 19 horas – a Paulista, a Brigadeiro Luiz Antônio até a rua da ALESP ficaram simultaneamente lotadas de manifestantes. Os organizadores anunciaram 250 mil pessoas, e algumas entidades chegaram a falar em 500 mil pessoas pelas ruas de São Paulo.

Ao final da manifestação, o deputado estadual do DEM Arthur do Val, youtuber do canal “Mamãefalei”, cercado de policiais militares, se aproximou do ato por dentro da ALESP e provocou os manifestantes, mas não ouve incidentes.

O ato foi encerrado pacificamente por volta das 20h00.

Disparada cobriu os principais momentos em seu Instagram @portaldisparada e continuará comentando os desdobramentos das manifestações nos próximos dias e nos demais locais do país. Confira a cobertura fotográfica de Amanda Salgado:

ato 15m sp 6 contra os cortes na educação

1 Comentário

Deixe uma resposta