ANTONIO NETO: Márcio França e o PDT tem palavra, não fake news e desonestidade

Por Antonio Neto

Ontem foi o primeiro debate e o jogo começou. Sabemos que a política é um terreno ardiloso, ainda que tentemos colocar acima de tudo os interesses da população, sem picuinhas ardilosas ou fake news como nossos adversários do outro campo (vitoriosos em 2018, é preciso reconhecer) insistem como tática, nós do campo progressista precisamos não ceder a esse jogo e trazer a consciência crítica nesse momento tão grave do nosso país. Estamos e acreditamos no projeto vocalizado hoje por Ciro Gomes justamente porque acreditamos na boa política, no diálogo, na construção racional, no projeto, como vocês todos sabem.

Infelizmente, não foi essa a postura adotada pelos nossos companheiros de luta, ainda que adversários (não rivais, como querem pintar). Se o jogo da política é duro, não podemos ceder à tentação dos métodos criminosos utilizados por aqueles vem jogando nosso país numa verdadeira debacle. Nunca tivemos o PSOL ou Guilherme Boulos como inimigos.

Repito, são nossos companheiros de trincheira.

Nada justifica a tentativa de macular a imagem de Márcio, do PSB e do nosso PDT, com falas distorcidas, como uma espécie de tentativa desesperada de “mitar” na internet. Os métodos desonestos dos nossos rivais não podem servir de escada para nos degladiarmos dentro do nosso campo.

Se já não bastassem os “memes” já prontos postados nas páginas oficiais de Boulos logo após seu ataque distorcendo as palavras de Márcio na imprensa (numa verdadeira atitude desproporcional, já que não há tempo de resposta hábil dentro de um debate com 9 pessoas), o que parece já ter sido previamente posto como estratégia de detração pela campanha do PSOL, hoje vemos (novamente) toda a blogosfera petista (247, DCM, etc.), que parece ter abraçado mais a campanha de Boulos do que do próprio PT, nos atacando com intensidade usando os mesmos métodos. Se for essa a tática escolhida para combater nossos rivais, nós do PDT não botaremos o nosso time neste jogo.

Aqui tem palavra, não desonestidade ou fake news.

1 Comentário

Deixe uma resposta