Ato em São Paulo contra a reforma da previdência reuniu milhares de pessoas

Nesta sexta-feira, 22 de março, ocorreram diversas manifestações pelo Brasil contra a reforma da previdência. Em São Paulo, o ato reuniu dezenas de milhares de pessoas em frente ao MASP. Os organizadores falam em 60 mil e a PM em 15 mil. Fotos mostram as duas pistas da Avenida Paulista tomadas por manifestantes.

ato contra reforma da previdência em São Paulo
Foto por Jorge Ferreira/Mídia NINJA ‬

A mobilização nacional contra a reforma vem em um momento delicado para o governo. Diversos entreveros entre os ministros de Bolsonaro e o Congresso têm gerado tensões que devem atrapalhar a tramitação da reforma.

Sérgio Moro e Rodrigo Maia trocaram ataques públicos. Carlos Bolsonaro, filho do presidente, também atacou o presidente da Câmara, que afirmou que não conduzirá mais a articulação política pela reforma.

A prisão de Michel Temer também criou rumores de que a relação entre Executivo e Legislativo vai se deteriorar mais. A Lava Jato, sentindo se ameaçada pelo STF, tenta uma nova ofensiva contra a política.

O mercado, entidade sobrenatural e onisciente para a imprensa hegemônica, reagiu à crise na relação entre os poderes. A reforma da previdência exigida pelos donos do capital parece difícil de ser aprovada com esse derretimento institucional no país. A bolsa de São Paulo, que havia comemorado recorde semana passada, opera em queda pelo quarto dia seguido, e o dólar chegou a quase R$ 4,00.

Os movimentos sindicais e sociais mostraram que ainda tem muita lenha pra queimar na luta contra a retirada dos direitos da classe trabalhadora. Representantes de diversos partidos de oposição participaram do ato em São Paulo. Mas está claro que a reforma da previdência não vai enfrentar só a oposição parlamentar e social, mas também o desastre da anti-política que é o governo Bolsonaro/Lava Jato.

 ato contra reforma da previdência em São Paulo
Foto por Edna Amorim

Deixe uma resposta