Bolsonaro aposta no caos econômico

A aposta de Bolsonaro é muito clara: daqui algumas semanas, quando a economia do país estiver em colapso, ele vai aparecer dizendo que foi contra parar o país (lockdown) e que as mortes que estiverem acontecendo pelo COVID, ocorreriam de qualquer forma. Dirá que a gigantesca recessão foi causada pelos políticos e pela grande imprensa, e que ele avisou tudo isso lá atrás.

Trocando em miúdos, ele aposta que o caos econômico se sobreporá ao caos sanitário na percepção da maioria das pessoas, e argumentará que o primeiro era evitável, enquanto o segundo não.

O pulo do gato é o seguinte, para não ter perigo de errar no prognóstico, ele fará com que o governo federal simplesmente não socorra a economia. Enquanto os outros países já adotam pacotes de salvação que chegam a 20 – 30% do PIB, no Brasil as medidas não alcançam 5%. Ele vai deixar as falências e a pobreza explodirem numa profecia auto-realizável, e eventualmente buscará as condições para impor o estado de sítio, avançando em seu projeto de poder.

Os governadores não têm as armas para travar essa luta, já que seus orçamentos são extremamente limitados. Só a União, com sua capacidade virtualmente infinita de se endividar na própria moeda que emite, teria bala na agulha para manter a subsistência das empresas e trabalhadores durante a paralisação da quarentena. Mas ao que tudo indica, Bolsonaro tem outros planos…

1 Comentário

Deixe uma resposta