7 de Setembro: José Bonifácio, Patriarca da Independência

“Sem independência não há para as nações nem constituição, nem liberdade, nem pátria”. José Bonifácio, Patriarca da Independência

O Brasil teria alcançado sua independência de fato, não só de direito, se tivesse, desde 1822, realizado o projeto nacional de José Bonifácio. Esse projeto tinha por objetivo nos transformar na “China do novo mundo” (nas palavras do Patriarca), um Império pujante, auto-centrado e auto-confiante, “uma só nação homogênea e igualmente feliz”. Consistia em fazer, através de um Estado centralizado e eficaz em todo o território: a abolição da escravidão; a reforma agrária em benefício dos mais pobres; a educação de negros, índios, mestiços e mulheres; a melhoria das condições materiais de vida dos mais pobres; o estímulo à miscigenação e aos casamentos inter-raciais; o desenvolvimento da indústria nacional a partir da agricultura, elevando o patamar tecnológico do país em todos os níveis de produção, de maneira social e ambientalmente sustentável; o desenvolvimento da infraestrutura e das ciências; a autonomia do país em relação ao comércio e sobretudo às finanças, impedindo que o governo e a sociedade fossem capturados e controlados por comerciantes e financistas; o desenvolvimento de uma força militar terrestre e naval compatível com a grandeza do Brasil e sua enorme necessidade de auto-defesa.

Infelizmente, esse projeto até hoje não conseguiu ser realizado. Como era esperado, José Bonifácio conseguiu mais inimigos que aliados e chegou a ser preso a mando de Dom Pedro I, tendo que se exilar. As trágicas consequências do não-cumprimento do seu projeto nacional são evidentes para todos nós, e se tornam cada vez mais graves.

Deixe uma resposta