Coronel Carlos Cerqueira, chefe da PM-RJ no governo Brizola

O coronel Carlos Cerqueira foi o policial negro que tentou humanizar a Polícia Militar do Rio de Janeiro e acabou assassinado em um crime até hoje polêmico.

Nos anos 80, o coronel Carlos Magno Nazareth Cerqueira já tinha pelo menos duas décadas de trabalho policial. Ele foi nomeado pelo governador Leonel Brizola para ocupar o cargo de Secretário Chefe de Polícia Militar, órgão recém-criado pelo então governador do Rio de Janeiro, em 1983.

Coronel Carlos Cerqueira, chefe da PM-RJ de Brizola

Carlos Cerqueira era um defensor dos direitos humanos e tinha um entendimento do crime como um produto social, fruto da pobreza e desigualdade. Defendia, desde a época de oficial, que a polícia não deveria usar truculência e violência desmedida contra moradores da periferia, pois nem todos ali eram bandidos. Braço direito de Brizola na segurança, Cerqueira combateu maus policiais e grupos de extermínio durante os anos 80 e início dos anos 90.

Por ser visto como um homem que perseguia policiais e atrapalhava negócios escusos da polícia, Carlos Cerqueira foi perseguido pela própria instituição. Tendo feito muitos inimigos na alta cúpula policial.

Em 1999, o coronel, já reformado, participava de uma reunião da ONG de direitos humanos da qual fazia parte, no edifício Magnus, na cidade do Rio, quando foi alvejado com um disparo de arma de fogo que acertou o olho. Caiu morto em segundos. O assassino foi encontrado minutos depois com um tiro na nuca, dentro do próprio edifício, levado ao hospital, faleceu horas depois.

O autor foi rapidamente identificado como um sargento da Polícia Militar, mas não houve tempo para explicar o porquê de ter tirado a vida de Cerqueira. O caso teve diversas reviravoltas, o prédio ficou interditado por dias. E, no fim, com algoz e vítima mortos, o crime ficou por isso mesmo.

Por Joel Paviotti – Iconografia da História

Referências:

Fonte: https://www.terra.com.br/istoegente/07/tributo – TRIBUTO – 23 de setembro de 1999
Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano – COTIDIANO / da Sucursal do Rio – São Paulo, 15 de Setembro de 1999
Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano – FOLHA DE S.PAULO – COTIDIANO / VIOLÊNCIA / Por SERGIO TORRES da Sucursal do Rio – São Paulo, 15 de Setembro de 1999

1 Comentário

Deixe uma resposta