CIRO GOMES: Uma palavra dirigida à melhor militância do Brasil

As forças reais do poder brasileiro e suas conexões internacionais – poderosíssimas, não preciso repetir – estão chegando à óbvia conclusão de que Bolsonaro não entregará sua perversa agenda. E, pior para eles (se convenceram), está desmoralizando a agenda e os próprios valores que os fizeram vitoriosos no enfrentamento da debacle econômica e moral do período PT.

Por isto já ensaiam a construção de outras possibilidades de “mitos”. Sérgio Moro é a tentativa da vez. Se nós repararmos bem, cada brasileiro hoje, em pleno desastre de saúde pública e sócio econômico dramático, está sendo quase obrigado a ter que escolher entre as aberrações de Bolsonaro, e seu governo trágico, ou a “verdade de Sérgio Moro”.

O modelo de enfrentamento da pandemia é o debate? Claro que não! Onde estava o ministro da justiça diante das aberrações criminosas de Bolsonaro que nos trouxeram a este morticínio?

O debate é o modelo de apoio à massa de trabalhadores desempregados ou empurrados para a informalidade? Problema esse que foi agravado pelas “reformas” trabalhista e previdenciária que, agora, os empurra, humilhados em filas imorais, nas agencias da Caixa Econômica.

Muito longe disto.

O debate foi a crítica à liberação de R$ 1,2 TRILHÕES de REAIS aos bancos, menos de 48 horas depois de decretada a emergência? O pretexto era de melhorar o crédito, mas os bancos DIMINUÍRAM violentamente a oferta de crédito e AUMENTARAM a taxa de juros em até 70% em plena pandemia.

Nada disto.

De que lado estava o “justiceiro” Moro nestes temas? Que opinião Moro tem ou tinha acerca do apoio nunca materializado às empresas diante da mais grave crise econômica da história brasileira em andamento?

Nesta briga, a sociedade brasileira não deve se deixar enganar: é tudo farinha do mesmo saco podre!

Assim, TURMA BOA, minha vida nunca foi nem será fácil. Vou continuar lutando guiado pela minha consciência e pelo meu único compromisso: o povo brasileiro e o BRASIL.

Por Ciro Gomes

CIRO GOMES Uma palavra dirigida à melhor militância do Brasil

3 Comentários

  • Cara, ele vai entregar sim, já está entregando. Ele veio para fazer terra arrasada, para rebaixar a média salarial e reduzir exigências administrativas e fiscais para que seja bom o suficiente para que os EUA comecem a retirar as indústrias da China e então instalar no Brasil e na A.L. em geral. É um plano para 10, 20 anos. Já no próximo governo começarão a vir empresas para cá sob argumento da industrialização do Brasil, e todo mundo aplaudirá porque o cenário será muito muito ruim. Ele é peça que entrou para ser queimada quando for a hora e ele tem plena consciência disso mas faz pelo projeto, tanto que nem tem partido ainda para não desgastar outras pessoas.

    0

    0

  • Boa Cirão! Espero que essas alianças sejam fortalecidas para resgatarmos um projeto de país para esse projeto de acampamento de alvenaria que se tornou o Brasil.

    0

    0

Deixe uma resposta