THOMAS DE TOLEDO: Cristina Kirchner colocou seu país à frente de seu partido, Lula o contrário

Cristina Kirchner, quando sofria um golpe, usou de seu direito de comunicar-se com a população via mídia e convocou o povo a ir à rua lutar pela democracia; mesmo com a pressão de banqueiros, não mudou seu programa. Dilma, com medo de tomar panelaços, acovardou-se, sequer participou dos atos daqueles que saíam às ruas para dizer “não vai ter golpe” e ainda adotou o programa neoliberal dos derrotados.

Cristina lidera todas as pesquisas, mas sabe que existe o risco de perder e assim decidiu ser candidata a vice, construindo uma chapa mais ampla. Lula liderava as pesquisas mas tinha a maior rejeição e estava condenado pela lei que ele mesmo sancionou; porém insistiu numa candidatura inviável e substituiu-a na última hora por um candidato que perdera a própria reeleição, num momento de exaustão da sociedade com o petismo: perdeu.

Cristina colocou seu país à frente de seu partido e agora tem grandes chances de vencer. Lula, ao contrário, segue lançando frases de efeito contra outros nomes da oposição por não aceitar quem se coloque como alternativa ao hegemonismo petista.

Enquanto Lula fica da cadeia dando entrevistas com críticas e “conselhos” para Maduro não cair, a Venezuela segue em pé. Já o Brasil está de joelhos aos Estados Unidos sob um governo entreguista de inspiração fascista.

Por Thomas de Toledo

5 Comentários

  • A sugestão é o que, apoio ao pelego do Ciro?
    Seguindo a lógica da rejeição o PT não deveria coligar-se com ninguém para não tranferir esse rejeição para outros candidatos.
    Mas Lula disse bem, ainda é o PT o único partido de esquerda com ampla representatividade, prova é que foi o partido que (a despeito de rejeição) foi para o segundo turno.
    A esquerda é que devia tomar vergonha na cara e combater a onde difamatória contra o PT.
    Devia combater a prisão ilegal e política do Lula ao invés de tentar surfar na difamação do circo midiático pra se prover.
    O PT é que tem algo a aprender com a Cristina? Sério?
    Mas não foi o PT que foi pra França lamber e própria megalomania ferida.
    Qualquer pessoa que seriamente acompanhe a política sabe que a rejeição ao PT é uma farsa midiática.
    Farsa que deve ser combatida, não surfada pelos outros setores da esquerda.
    Aliás, segue a esquerda querendo enterrar politicamente o PT pra surfar no vácuo que seria deixado.
    Vocês é que tem que aprender a não colocar os próprios interesses a frente dos interesses do país.

    1

    10

  • Vc diz que a rejeição é uma farsa, Humm deixa eu perguntar ?? O pt ganhou as eleições!!! É te digo melhor o pt,psdb faliu, e espero que vc tenha sido pago PARA escrever tudo isso.

    2

    0

  • Ué, Felipe Rocha. Se a rejeição ao PT fosse farsa midiática, o Haddad não teria perdido com 10 milhões de votos a menos que o eleito!
    Quando a gente tem uma coisa monstruosa como bolsonaro tendo força, devemos optar pelo candidato com menos rejeição, e esse candidato era o Ciro. Haddad tinha muito apoio por ser indicado do Lula, mas tinha mais ainda rejeição por ser do PT! O quanto de gente que ouvi falando “se fosse outro eu votaria, mas no PT eu não voto” olha, não tá escrito. Eu insistia que era melhor Haddad que Bolsonaro, por motivos óbvios, respondiam, “eu sei, no PT eu não voto mais”.
    Eu não amo o Ciro de paixão, não era minha principal opção no primeiro turno, mas ele era o que tinha rejeição menor. E ponto. Uma mera questão estratégica! O antipetismo não é farsa, ele é real! Fure sua bolha!

    1

    2

  • E ninguém quer enterrar o PT. O que a gente pede é que o PT deixe de ser a frente da esquerda pelo menos uma vez na vida.
    Vou te contar: se Ciro tivesse sido eleito, grande chance de ele dar indulto ao Lula, ele mesmo disse isso um pouco antes da campanha. Ele sempre também acusou o golpismo do Temer ainda no primeiro mandato do Dilma, mas os petistas não quiseram dar atenção.
    Agora, quiseram pagar pra ver, deu nisso. Foi eleita uma aberração política e pra quem está com ele, Lula morre preso, não adianta quantas vezes gritarem “Lula livre”.
    Percebe a falta de estratégia?

    2

    1

  • Bom, eu estou com Bolsonaro para 2022… E digo mais, ele será o melhor presidente da história do Brasil! Mas convenhamos, com uma história recheada de tantos presidentes ruins, não é uma tarefa difícil.

    0

    0

Deixe uma resposta