RICARDO CAPPELLI: DataFolha, reta final

SP – Covas 28%, Russomano 16%, Boulos 14%, França 13%, Tatto 6%.

Curiosidade. Em 2016, Haddad teve 16,7% e Erundina teve 3,2%. Soma? 20%. Agora Boulos tem 14%, Tatto 6% e Orlando 1%. Soma? 21%.

Coincidência?

Márcio França, dado como morto, ressuscitou e parece ser o favorito para ir ao segundo turno. Boulos está no teto. Russomano em queda e França subindo. Tendência.

Se tivesse unido, o campo progressista teria mais de 30% dos votos em SP e grande chance de vencer as eleições. Ainda está no páreo. Muito jogo ainda.

Reprodução: Folha de S. Paulo.

 

RIO – Paes 31%, Crivella 15%, Martha 13% e Bené 8%.

Na reta final, Crivella parece favorito a segunda vaga. As máquinas da prefeitura e da igreja falam forte. Será difícil para Martha atrair o voto útil progressista com o discurso que faz. Bené merece uma estátua. Que Guerreira! Aos 78 anos, colocou sua história e a própria vida em risco no meio da pandemia.

Se o campo progressista estivesse unido, iríamos ao segundo turno com boas chances de vitória no Rio. Mas ainda tem briga. Pode ter surpresa.

Reprodução: Folha de S. Paulo.

 

RECIFE – João Campos 31%, Marília Arraes 21%, Mendonça Filho 16%, Delegada Patrícia 14%.

A capital de Pernambuco pode ser a grande boa notícia, com dois candidatos do campo no segundo turno. Uma vitória garantida.

RECIFE - João Campos 31%, Marília Arraes 21%, Mendonça Filho 16%, Delegada Patrícia 14%. A capital de Pernambuco pode ser a grande boa notícia, com dois candidatos do campo no segundo turno. Uma vitória garantida.
Reprodução: Folha de S. Paulo.

Por: Ricardo Cappelli.

 

 

Deixe uma resposta