A esquerda e as eleições no Equador

Surgiu uns comentários em redes sociais sobre o Equador que achei interessante.

A lógica é que Rafael Correa, no governo, perseguiu os comunistas e essa é uma das justificativas centrais para apoiar Yaku Pérez. De fato, o governo Correa realizou perseguição contra os comunistas. Não só Correa, como em formas, níveis e intensidades diferentes, os governos de Nasser, Hugo Chávez (principalmente no início), Perón, Muammar al-Gaddafi e tantos outros exemplos de nacionalismo terceiro-mundista também perseguiram comunistas.

Dito isso, me parece, ninguém acharia normal apoiar a Inglaterra e França na Guerra do Canal de Suez ou apoiar Henrique Capriles por causa dos erros de Nasser e Chávez frente aos comunistas.

Uma coisa é A e outra é B. Aliás, na Argentina, até hoje, os comunistas pagam um preço muito caro pela incompreensão do fenômeno do peronismo e por, às vezes, disputar com o peronismo pela direita, se alinhando com quem não devia.

A história tá aí para deixar lições. O reformismo precisa ser combatido e superado. Mas não por um viés de direita, pró-imperialista e primeiro-mundista.

A esquerda e as eleições no Equador

Deixe uma resposta