GUSTAVO CASTAÑON: Fernando Haddad é um neoliberal entreguista

“A burguesia paulista nunca perdoou o bem que Getúlio lhe fez.” – Antonio Delfim Netto

O artigo da desgraça que queria dar independência ao Banco Central em nome da esquerda é mais um libelo ao enterro do PT.

Haddad retoma todas as teses da burguesia rentista paulista que abdicou da produção industrial.

Para ele, o projeto do Brasil nos cinquenta anos DE MAIOR CRESCIMENTO DE UMA NAÇÃO NA HISTÓRIA DO MUNDO, era “fascista”, a burguesia industrial paulista é “patrimonialista” e nós não temos condições de erguer um projeto próprio de nação por isso.

Acaba citando FHC e sua famigerada rendição à teoria da dependência fica evidente.

O PT é um partido traidor que escolheu um de seus piores quadros para concorrer porque estava sendo comandado da cadeia por um homem que não dá a mínima para o futuro do país sem ele no comando.

Só não vai se aliar a Huck e FHC em 2022 PORQUE ELES NÃO QUEREM.

Está claro que o projeto petucano destruiu a indústria e a nação brasileira com abertura comercial e populismo cambial.

Bolsonaro é só o último capítulo.

Tenho absoluta convicção que se Haddad tivesse ganho, os juros hoje no país estariam mais altos e o BC na mão dos bandidos do sistema financeiro.

Não me arrependo, no entanto, de ter pedido voto para esse lixo político, quando tenho que me confrontar com a destruição institucional, simbólica e política causada por Bolsonaro.

Mas a cada dia que passa esse voto em Haddad me faz ter mais ódio desse partido miserável, que serve ao capital financeiro nacional e internacional vestido de vermelho.

Entreguistas!

Que importa se temos ou não burguesia nacional para reindustrializar o país?

Temos Estado pra isso.

gustavo castanon fernando haddad é um neoliberal entreguista

2 Comentários

  • A grande mídia ainda aposta no PT e a figura do Haddad seria uma espécie de Obama brasileiro. Ou seja, seu papel seria desempenhar o carisma (que não tem) com a imagem do “jovem” político de família que toca guitarra, atrair a simpatia e o apoio dos identitários, criar uma cortina de fumaça com uma falsa política social enquanto abre para uma economia neoliberal. A ala podre do mercado baba por Haddad. Olavo disse uma besteira recentemente sobre Haddad ser o homemnq está mandando no Brasil. Loucuras a parte do velho trolador, Haddad tem sim a maior propensão de mandar no Brasil em 2023. Vamos trabalhar para q isso não aconteça.

    3

    1

Deixe uma resposta