GUSTAVO CASTAÑON: Fundo Eleitoral ou Barbárie

Quem é contra fundo eleitoral é a favor da volta da pior das corrupções: a compra da democracia pelo dinheiro dos milionários e das corporações.

O tipo que reclama hoje do fundo eleitoral estava reclamando ontem das listas de doação da Odebrecht.

Se não há financiamento público, a única forma de financiar o CARÍSSIMO processo eleitoral é com dinheiro dos ricos.

Porque, viagem, hospedagem, comunicação e campanha custam dinheiro, não dá pra fazer só com a luz do sol.

Agora imaginem mais de 30 partidos em mais de 5000 municípios.

Obviamente, sem financiamento público, o público financiaria do mesmo jeito, mas através da corrupção. Só os interesses dos ricos teriam vez no governo, como foi no Brasil por toda a Nova República.

É só olhar aqueles que são contra: Amoedo, Tabata, Huck. Eles tem outras fontes de financiamento.

Quando eleitos, a quem vocês acham que servem?

Agora colocam carimbo no dinheiro e dizem que ele está saindo da Educação ou da Saúde.

Mas se só se elegem milionários ou seus escravos eles levam nossas empresas inteiras, nossa saúde e educação públicas inteiras, o que é o projeto do NOVO.

Processo eleitoral é caro, e empresário não doa, investe.

1 Comentário

  • Não sou contra o Fundo Partidário.
    Sou contra aumentá-lo agora, no meio da maior crise que já passamos e logo depois de novos sacrifícios ao povo terem sido aprovados pelos parlamentares.

    1

    0

Deixe uma resposta