GILBERTO MARINGONI: CUT, imposto sindical e fake news

“PAINEL 18.12.2019

Pindaíba – Em dificuldade financeira, a CUT está planejando a redução de 20% a 25% na jornada de trabalho e nos salários de seus funcionários. A proposta deve ser formalizada em assembleia nesta terça (17).

Pindaíba 2 – Em nota, a direção da entidade diz que pretende manter o emprego dos funcionários e afirma que todo o movimento sindical atravessa crise “patrocinada pelos governos Temer e Bolsonaro”. A retirada do imposto sindical deixou à míngua muitos sindicatos vinculados à central.”

Essa notícia do Painel da Folha é muito estranha. Durante mais de 30 anos, a CUT fez campanha aberta contra o imposto sindical. Acusava seus defensores de pelegos e coisas piores. Em 2012, chagou a patrocinar um plebiscito nas categorias dos sindicatos filiados para revogar a medida, que tem origem na CLT de 1943.

gilberto maringoni CUT PT imposto sindical lula fake news sindicatos sindicalismo clt

Em 2017, no bojo da reforma trabalhista do governo Temer, finalmente a entidade viu sua campanha se tornar vitoriosa.

A matéria da Folha deve estar errada. A Central deve estar comemorando a expressiva vitória obtida. Não tem do que reclamar.

Amanhã deve sair carta da CUT na Folha desmentindo a informação.

Só pode ser fake news da imprensa burguesa!

Por Gilberto Maringoni

1 Comentário

Deixe uma resposta