JONES MANOEL: Haddad é uma nulidade política

Eu tenho uma forte dúvida sobre o candidato ao cargo de maior nulidade política do Brasil nos últimos tempos. Aécio é um forte candidato. Cristóvam Buarque também segue firme na disputa. Marina Silva luta para não morrer enquanto figura política.

Embora candidatos fortes, nenhum deles vai conseguir superar Haddad.

Haddad, com disciplina espartana, se dedica com força ao cargo de maior nulidade política na recente história brasileira.

Qual o tema do seu novo artigo na Folha de São Paulo?

Um elogio embasbacado, acrítico e cheio de dados falsos do documentário American Factory – produção do casal Obama.

Haddad torce para os Obama ganhar o Oscar.

Milhões e milhões de votos poucos meses atrás. E é isso que ele tem para oferecer.

É incrível. O jovem FHC é pior que o FHC original.

6 Comentários

  • Isso vindo de alguém que se apresenta como militante do PCB é igual ao que falava o saudoso João Gilberto; vaia de bêbado não vale.

    3

    7

  • Já era pra todo mundo ter entendido em:
    – Golpe é uma palavra muito dura.

    6

    0

  • Haddad, o mais tucano dos petistas- havia outros- Weffort, por exemplo – pertence a uma esquerda liberal identitária, que não entendeu que não basta ser negro ou operário para acertar na política. Obama, ao não enfrentar o sistema financeiro, abriu espaço para a demagogia de Trump. Obama é aquele que grampeou as ligações de Dilma, a competente. Eis que esta esquerda descobriu que o imperialismo existe…

    7

    0

  • As críticas ao Haddad não discordo. Mas compará-lo a Cristóvam e Aécio é um tanto demais. Não vale nem como provocação. Há uma diferença grande entre fraqueza política e mau caratismo.

    0

    0

  • Sinceramente, ao invés de ficar fazendo a crítica pela crítica a esquerda deveria realizar uma autocrítica sincera e tentar encontrar pontos comuns que construam a unidade. Do jeito que está estamos fadados à derrota. Difícil!

    1

    0

Deixe uma resposta