IBOPE em São Paulo: Doria e Skaf lideram para o governo; Bolsonaro mantém patamar após facada

Saiu nesta segunda-feira (10/09) a pesquisa Ibope em São Paulo, encomendada pelo jornal “O Estado de S. Paulo” e pela TV Globo. Foram entrevistadas 1.512 pessoas no estado de São Paulo entre os dias 7 e 9 de setembro. É a primeira pesquisa do Instituto divulgada após o início do horário eleitoral gratuito na TV e no rádio.

A margem de erro do levantamento é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Os candidatos Paulo Skaf (MDB) e João Doria (PSDB) estão tecnicamente empatados na disputa pelo governo de São Paulo. Skaf apresentou 22% das intenções de voto, enquanto Doria tem 21%. No terceiro lugar vem o atual governador do estado, Márcio França (PSB), com 8%. Na sequência, Luiz Marinho (PT) tem 5%.

Major Costa e Silva (DC) aparece com 2% e Professora Lisete (PSOL), Marcelo Candido (PDT), Prof. Claudio Fernando (PMN), Rodrigo Tavares (PRTB), Toninho Ferreira (PSTU) e Rogerio Chequer (Novo) aparecem com 1% cada um. Edson Dorta (PCO) não pontuou.

Votos brancos e nulos somam 24%. Não souberam ou não quiseram responder 13% dos entrevistados.

A última pesquisa do Ibope em São Paulo, divulgada no dia 20 de agosto, mostrava Doria com 20% das intenções de voto, também empatado tecnicamente com Skaf, que tinha 18%. Em seguida, vinham França, com 5%, e Marinho, com 4%. Assim, o atual governador paulista foi o candidato com maior crescimento entre as duas pesquisas.

O IBOPE também pesquisou a intenção de votos para os candidatos a presidente em São Paulo. Em comparação com o levantamento anterior, Jair Bolsonaro (PSL) oscilou dentro da margem de erro, de 22 para 23%. Geraldo Alckmin (PSDB) subiu de 15 para 18%. Ciro Gomes (PDT) subiu de 8 para 11%, ultrapassando Marina Silva e aparecendo em terceiro. A candidata da Rede caiu de 10 para 8%. Fernando Haddad (PT), prestes a ser confirmado candidato no lugar de Lula, subiu de 5 para 7%.

Alvaro Dias (Podemos) caiu de 2 para 1%, Guilherme Boulos (Psol) caiu de 2 para 1%, e João Amoedo (Novo) subiu de 2 para 5%. Henrique Meirelles (MDB) subiu de 1% para 3%. Cabo Daciolo (Patriota) e João Goulart Filho (PPL) mantiveram 1%. José Maria Eymael (PSC) caiu de 1 para 0%. Vera Lúcia (PSTU) manteve 0%.

Brancos e nulos cairam de 20 para 15%, e os que não sabem ou não responderam, caíram de 9 para 6%.

O Ibope ainda testou um cenário sem candidato do PT, no qual Bolsonaro aparece com 24%, Alckmin com 19%, Ciro Gomes com 12% e Marina Silva com 9%.

Deixe uma resposta