Ciro/Kassab é o novo Getúlio/Adhemar de Barros em São Paulo

Quando este palhaço metido a comentarista político da Globo News comparou o PSD de Juscelino Kubitschek com o DEM de Rodrigo Maia e ACM Neto em aliança com o PDT herdeiro de Getúlio Vargas, argutos observadores nacionalistas fizeram suas objeções. O patriota JK não poderia ser comparado com Maia, fiador do neoliberalismo dos governos Temer e Bolsonaro.

Mas a comparação foi aos partidos!!! E mesmo assim, a história nunca se repete igualmente, mas de forma bagunçada dialeticamente (sim, sou um fundamentalista da religião das repetições hegelianas do espírito do tempo).

Na verdade, o mais correto seria dizer: DEM/PSD é o novo PSD!

Alexandre Kalil é o novo JK! O gênio populista prefeito de BH, será também eleito governador de Minas Gerais apoiando nosso Getúlio Vargas, Ciro Gomes, e posteriormente também será eleito presidente do Brasil em 2030, e construirá uma segunda capital no meio da Amazônia para expulsar as ONGs norte-americanas que tentam recolonizar nosso território!!!

Rodrigo Maia não é JK, na verdade, é o nosso Tancredo Neves!!! Eterno primeiro-ministro moderado e liberal-desenvolvimentista! O Conciliador! O habilidoso mineiro, agora transfigurado em sagaz carioca, que na verdade nasceu no exílio no Chile de Allende, mas é mineiro de espírito e filho de César, o genial leninista-brizolista e ex-aluno da Universidade Federal de Ouro Preto, terra de Tiradentes.

E Kassab? O presidente do neo-PSD é o nosso Adhemar de Barros!!! No passado, lutou ao lado dos liberais paulistas em 1932 e como aliado de José Serra contra Getúlio/Ciro! Mas tomado por um sentimento patriótico, aceitou e aceitará novamente ser o interventor do trabalhismo na Hong Kong do Brasil! Sem aliados fortes no centro do colaboracionismo do imperialismo, não seria possível fazer a CLT, a CSN e a Petrobras!

Os US$ 2,5 milhões levados pelo grupo de Dilma do cofre do primeiro Adhemar, serão agora cobrados com juros pelo segundo e em moeda muito mais valiosa que dólar: a hegemonia petucana, que também recebeu considerável contribuição pelo outro assalto realizado por Dilma no ano 2000, este ao cofre do trabalhismo gaúcho.

O trabalhismo do século XXI, o neo-varguismo-cirismo, avança a passos largos em suas alianças complexas em Frentes Amplas, heterogêneas, disputando a superação da hegemonia neoliberal vigente dialeticamente! Frente Ampla se faz com quem é diferente, e não com quem é igual! Frente Ampla se faz com o centro, e não com a insignificante pequeno-burguesia radicalizada, como diria Brizola!

Ciro Kassab é o novo Getúlio Adhemar de Barros em São Paulo 1

Getúlio derrotou os reacionários paulistas se aliando às dissidências oligárquicas também conservadoras! Esse papinho de “é preciso radicalizar” como um princípio organizativo é ridicularizado por todos os revolucionários do passado!!! Lênin escreveu uma brilhante obra sobre isso chamada “Esquerdismo, a doença infantil do comunismo”.

Mas nós sequer precisamos de manuais estrangeiros ou exemplos práticos de outros povos. A ciência política nacional produziu Alberto Guerreiro Ramos que demoliu o esquerdismo russófilo em “Mito e Verdade da Revolução Brasileira”. Do ponto de vista prático, o mais óbvio seria citar o próprio Getúlio Vargas e nossa Revolução de 1930, mas é bom lembrar que atualmente temos líderes corajosos que fazem corar de vergonha os bravateiros pequenos burgueses, como Cid Gomes que debelou um motim nacional de milícias armadas LITERALMENTE COM UM TRATOR E LEVANDO TIRO NO PEITO! O radicalismo não é um princípio, pois atitudes radicais só fazem sentido em momentos radicais.

Ciro Kassab é o novo Getúlio Adhemar de Barros em São Paulo 3

3 Comentários

Deixe uma resposta