Lava Jato cria fundação para desviar para si R$ 2,5 bi da Petrobras

O princípio básico da homeopatia se traduz por uma frase em latim: “similia similubus curantur”. Em português, os semelhantes curam-se pelos semelhantes. Entende-se com isso que a doença é curada pelos agentes que a provocam. Foi provavelmente tendo isso em mente que a Lava Jato, isto é, os promotores e os juízes de Curitiba que avocaram a tarefa de limpar o Brasil de corrupção querem se apossar pessoalmente de dinheiro de corrupção para combaterem a corrupção, com amplas possibilidades de se locupletarem no processo.

Para essa gigantesca operação de assalto a cofres públicos a Lava Jato criou uma fundação “de combate e de educação” contra a corrupção que receberá de doação da Petrobras, já na primeira tacada, 2,5 bilhões de reais. É evidente que a Petrobras e outras empresas seriam achacadas pelos promotores com ameaças de mais investigação. Por outro lado, nada impede que o resultado da extorsão vá por algum caminho tortuoso – palestras, por exemplo – para os bolsos de juízes e promotores. Quando li essa notícia, veiculada por Luís Nassif, fiquei estatelado. Então os supostamente honrados homens da Lava Jato perderam completamente o pudor? Viram tanta corrupção na Petrobras que decidiram inventar sua própria corrupção? Isso à luz do dia, com a naturalidade de um punguista na 25 de março!

Quem propõe uma safadeza desse porte – 2,5 bilhões de reais é muito dinheiro! – ou está acometido por um delírio de poder ilimitado, incomensurável, ou tem na gaveta fatos comprometedores que mantêm a alta cúpula do Judiciário como refém, na esperança de que acoberte o assalto proposto contra o povo. Sim, porque dinheiro da Petrobras, pelo menos a parte correspondente às ações do governo, é dinheiro público. E achaque de dinheiro privado não é crime menor. O fato é que de tanto falar em organização criminosa dos outros, os promotores e juízes de Curitiba decidiram estabelecer a sua, nas barbas da Nação.

É fato que essa insolência, essa verdadeira infâmia, só vale se passar pelo crivo dos órgãos superiores da Justiça. Entretanto, só o fato de ter sido pensada é um acinte contra o povo. Seus proponentes querem substituir os órgãos normais de investigação do Estado, assim como os de educação, a Polícia Federal e a própria Procuradoria Geral, as Corregedorias etc., por sua infalível fundação, que será uma espécie de Estado paralelo ditatorial, pior do que uma ditadura comum porque revestido de legitimidade de apostilas e de diplomas.

Senti ânsias de vômito ao ler a notícia. É a isso que nos levou a dimensão espetacular, cheia de vícios, que a grande imprensa conferiu aos poderosos primatas jurídicos da Lava Jato, que derrubaram as fundações do direito objetivo, o habeas corpus, a presunção de inocência e o direito ao devido processo legal. Eles se apresentam agora, perante a Nação, como aquilo que são realmente, protótipos de ladrões comuns. E o pior é que todas as instituições da República estão derretidas ou falidas, portanto, sem condição moral de reagir a essa pretensão infame. A nós, enquanto esperamos o desfecho desse esbulho, resta torcer para que haja verdadeiros juízes em Brasília. Ou temos que pedir licença às pessoas que estão na sala e sair para vomitar!

5 Comentários

  • Tá de sacanagem!!! PTralha nojento. Tá com vontade de vomitar porque essa matéria cheira a merda.

    0

    0

  • Como diria o “manezinho”: vou te dizer uma coisa pra ti… bando de istepô!

    0

    0

  • Conheci o portal recentemente e tenho gostado de ver aqui um espaço para discussão da esquerda brasileira sem o pressuposto da hegemonia petista, mas tem alguns artigos que me dão a impressão que estou lendo o Brasil171, como este aqui. (E os mal-disfarçados artigos de apoio ao Maduro, que é outro erro político e histórico monumental.)

    É fato que a Lava Jato deflagrou uma guerra contra outros setores da política e do estado, como é fato que esses setores estavam apodrecidos pela corrupção e iam levar ao colapso do próprio estado se não fossem tolhidos. A esquerda deveria era ter apoiado a Lava Jato e o combate à corrupção desde o início, e só não o fez porque se deixou levar, gravitacionalmente, para o lado da esquerda fisiológica que comprovadamente é criminosa e deveria ser deixada de lado, independentemente do fato de entre esses bandidos fisiológicos constar o Tiririca de que a esquerda precisa para obter votos e voltar ao poder. A obsessão de retomar o poder executivo federal é contraproducente em vários aspectos, mormente esse de praticamente obrigar a esquerda a ficar do lado de gente que não presta, e contra instituições e pessoas, como o MP e Moro, que hoje em dia são os verdadeiros heróis do povo.

    A esquerda fisiológica já perdeu. Sem abandonar a ela e ao presidiário, logo não vai haver mais esquerda nenhuma neste país. É preciso retomar, no imaginário popular, a imagem de superioridade moral, e isso só será conseguido juntando-se ao esforço de combater a corrupção, e não se opondo a ele na esperança esquizofrênica de algum dia derrubar as forças armadas e as instituições democráticas, para com isso retomar o controle da Petrobrás e a chave do cofre.

    0

    0

Deixe uma resposta