Lula e Ciro: um tem que cair para o outro subir

Por Renato Zaccaro – As vivandeiras do hegemonismo petista foram ao delirio: Ciro e Lula abriram diálogo. Ouviu-se de tudo, desde a comemoração de uma “frente de esquerda contra o fascismo” até coisa pior, como “Ciro percebeu que precisa de Lula”.

Vos digo: não precisa. Lula representa a mais relevante rejeição política da Nova República. O ódio ao lulismo elegeu o pior presidente da história republicana destas terras.

As eleições municipais comprovam que o antipetismo não arrefeceu.

O PT provavelmente não ganhará o pleito em nenhuma capital – com exceção de Vitória – e sofrerá sua pior eleição em décadas. É o túmulo da esquerda.

A companhia das duas letras e da estrela vermelha subsequente é vilipendiada Brasil afora, sabemos que com algum exagero. Contudo, negar a potência deste sentimento é negar a realidade. O PT contamina alianças e é o partido mais rejeitado do Brasil.

Ciro luta para ser presidente. Tem uma militância ativa nas redes e conseguiu finalmente se desprender da imagem de ministro lulista. Conseguiu alguns apoios importantes no centro democrático e até na centro-direita. Um projeto de país que negue estes dois polos não hegemonizará o suficiente para implementar mudanças significativas. Vai acabar igual ao petismo, ou seja, com um legado restrito às insuportáveis tomadas de 3 pinos.

Conversar civilizadamente com Lula não é um problema. São dois animais políticos por essência; contudo, ir ao encontro do petista demonstrou uma certa fragilidade do pedetista, na opinião pública. Ficou realmente parecendo que Ciro precisa de Lula.

Se Ciro Gomes pretende ser presidente, deve estar o mais longe possível do PT. Deve apontar suas discordâncias com o lulismo, suas críticas morais, sua verve afiada contra a burocracia petista e toda a verborragia que lhe é peculiar.

Acima de tudo: tomar cuidado com os gestos. Ciro já se atabalhoou outras vezes, precisa ser cauteloso com a narrativa que quer imprimir ao povo.

Um só pode subir enquanto o outro cair.

Segue o jogo.

Por: Renato Zaccaro.

 

Se Ciro Gomes pretende ser presidente, deve estar o mais longe possível do PT. Deve apontar suas discordâncias com o lulismo, suas críticas morais, sua verve afiada contra a burocracia petista e toda a verborragia que lhe é peculiar. Acima de tudo: tomar cuidado com os gestos. Ciro já se atabalhoou outras vezes, precisa ser cauteloso com a narrativa que quer imprimir ao povo.

5 Comentários

  • Um é louco. Mãe escreve noque fala. Outro é corrupto condenado.
    Os dois se merecem.

    1

    6

  • Para a esquerda ou pelo menos para uma parcela que se dizem de esquerda a união entre Lula e Ciro seria para avançar contra o bolsonarismo, mas a esquerda já mostrou erros gritantes. Entre eles, em SP ao colocar um candidato do PCdoB, do PT e outro do Psilqualquer analista sabe que isso fragmenta os votos. Em SP até agora Lula nao declarou apoio a Boulos, que cresce nas pesquisas, ou seja, o PT carrega consigo a crença de ser o maior partido que representa a esquerda, porém Lula esta inelegível e Ciro continua na disputa. Assim há muito mais probabilidade de Ciro ser apoiado. Outra questão político como o Ciro é ele nao vê como algo ruim dialogar ou abrir dialogo com o Lula. O mesmo que ele nunca foi visitar ou que foi para Europa enquanto Bolsonaro assumia como presidente. Ciro fala muiyo em mudança e sinceramente é melhor que o fascismo. Na esquerda nao falta nomes para ocupar a cadeira de Lula a candidato a presidência. Desde RuiCosta, Wagner, Boulos, Manu, Flavio Dino, etc. Será que o PT vai deixar Ciro sair como candidato a presidente? Acho que o Ciro quer i apoio e não o contrário. Assim para ele valeria se deslocar, afinal quer se concorde ou não Lula tem capital politico que pode ajudar e muito no processo de disputa eleitoral

    0

    0

  • Dizer que Ciro não depende de Lula é uma das maiores sandices que já ouvi. Lula representa c um capital político na ordem de 3 milhões de filiados, se contarmos que um cada filiados traga míseros 10 votos teremos 30 milhões a quantidade mais que necessário para se chegar ao 2° turno, com isso resta a segunda vaga destinada a direita somada aos antipetista, portanto ou o apoio do PT ou se vira partido de direita e assume o antipetismo. Outra coisa Cid e Ciro estão tomando goleada no seu próprio campo, ou seja na capital Cearense.

    2

    4

  • Lendo desde o texto até os comentários e se percebe o nível de despreparo e ideologismo barato da dita esquerda. O texto exagera em querer falar do PT, é claro .. por mais que tenham sido governos que não alcançaram o que de fato interessa (soberania e desenvolvimento) , não dá para relega-lo à tomada de 3 pinos. Foram.governos medianos mas com feitos importantes. O outro comenta que Boulos , Manu são nomes pra ocupar cadeira de presidente…(meu deus…) outro fala que pt tem 3 milhões de filiados quando na verdade tem 1,5milhao (nunca teve isso… é só olhar o site do TSE) …Que Ciro toma goleada no próprio estado (não tá acompanhando as eleições não?) . Jesus do céu , ninguém lê nem estuda mais… Na intenção de lacrar só se fala bobagem …

    2

    0

  • Concordo com a tese sobre o futuro eleitoral do PT, é muito difícil que eleja outro presidente. Os dois governos petistas foram superiores aos anteriores (FHC, Collor, Sarney, etc), assim como aos posteriores (Temer, Bolsonaro), negar isso é desconhecer indicadores econômicos e sociais. Erraram essencialmente na questão industrial (câmbio), nas indicações para o STF e na submissão ao capital financeiro (altas taxas de juros para os rentistas). Acho que Ciro tem o melhor diagnóstico para o país, tudo passa por uma reindustrialização consistente. Sem isso não haverá empregos de qualidade e mercado interno. Mas não vejo no Ciro densidade eleitoral, é atacado tanto pela esquerda como pela direita. Se perdeu na ânsia de chegar à presidência, rompeu acordos políticos históricos, atacou covardemente Lula! A esquerda desunida será facilmente batida em 22.

    0

    0

Deixe uma resposta