Sobre manifestações de rua e o respeito à saúde do povo

Uma liderança política responsável é aquela que diz aquilo que tem que ser dito, mesmo que isso não agrade necessariamente a sua base política e nem lhe renda dividendos eleitorais imediatos ou curtidas nas redes sociais.

Dito isso, parece-me uma profunda incoerência, para não dizer o mínimo, a postura irresponsável de algumas lideranças de esquerda, inspiradas pelas recentes manifestações nos EUA, de convocar manifestações de rua em oposição ao Bolsonaro NESTE MOMENTO de escalada da pandemia no Brasil, como reação aos atos golpistas e fascistas dos apoiadores do governo.

É irresponsável e profundamente incoerente uma presidente de partido como Gleisi Hoffmann incentivar militantes irem às ruas ajudar a espalhar o vírus[i] quando há apenas duas semanas atrás a bancada do PT na ALESP tentava aprovar uma emenda para implantar o lockdown na cidade de São Paulo[ii]. Em uma semana a pandemia estava fora de controle na cidade e precisávamos respeitar o isolamento social para salvar vidas, e agora está tudo bem?

Sobre manifestações de rua e o respeito à saúde do povo 2

Abandonar o discurso de defesa do isolamento social para abraçar a provocação bolsonarista de ir às ruas neste momento é incoerente com o discurso pró-vida e pró-ciência adotado pelos médicos, pesquisadores, cientistas e OMS.

Em primeiro lugar, abandonar o isolamento é um erro tático porque os bolsonaristas estão isolados, as manifestações bolsonaristas estão perdendo adesão domingo após domingo, o discurso abertamente golpista é amplamente rechaçado pela população, e tudo o que o bolsonarismo mais deseja neste momento é se apoiar no discurso da “esquerda violenta e radical” para tentar reaglutinar seus apoiadores para dar o golpe e fechar o regime de vez. É exatamente essa a tática que o Trump está utilizando nos EUA para enquadrar os movimentos de oposição a ele como terroristas[iii] e tentar reverter a perda de apoio da opinião pública a fim de ganhar a eleição em novembro[iv].

As pesquisas vêm apontando que a maioria da população é favorável à manutenção das medidas de isolamento. De acordo com pesquisa Datafolha de 25 e 26 de maio, 65% das pessoas concorda com a afirmação de que o mais importante neste momento é manter as pessoas em casa para impedir que o coronavírus se espalhe mesmo que isso prejudique a economia e cause desemprego. Também 63% da população afirma estar totalmente isolada, ou apenas saindo de casa quando é inevitável, e 60% da população defende a adoção do lockdown.[v] Essas informações são corroboradas pela pesquisa Atlas Político de 24 a 26 de maio, que aponta que 72% da população apoia as medidas de contenção impostas pelas autoridades (suspensão de aulas, fechamento de lojas etc). O golpismo de Bolsonaro também não encontra eco, uma vez que 83% da população é contra a instalação de uma ditadura militar no Brasil.[vi]

Em segundo lugar, abandonar o isolamento é um erro moral porque a pandemia continua escalando no Brasil, que já se tornou o novo epicentro da COVID no mundo. Segundo o diretor-executivo da OMS Michael Ryan, o Brasil ainda não atingiu o pico da pandemia[vii], e a transmissão no país está “fora de controle”, com aumento crescente do número de mortos e infectados no país semana a semana, mesmo com toda a deficiência na testagem e no isolamento.[viii]

Sobre manifestações de rua e o respeito à saúde do povo

Adotar o discurso de que está tudo bem e que todos podem voltar às ruas é ignorar que em muitas cidades o sistema de saúde já está em colapso, que cidades como São Paulo e Rio de Janeiro já estão com ocupação dos leitos de UTI beirando os 90%[ix][x], que os 20 maiores bairros de São Paulo com maiores mortes por COVID são da periferia da cidade[xi]. Em resumo, é ajudar a espalhar mais rapidamente o vírus e levar a população mais pobre – que não possui plano de saúde e que depende dos leitos lotados do SUS – para a morte.

Não é porque o governo genocida e irresponsável está sabotando o isolamento social e incentivando as aglomeração, está sabotando o auxílio às micro e pequenas empresas para que possam sobreviver à quarentena[xii][xiii], está pressionando os trabalhadores a voltarem ao trabalho mesmo com a taxa de contágio brasileira permanecendo acima de 1, que a esquerda deve se igualar moralmente a ele com o argumento hipócrita de “já que o os trabalhadores precisam trabalhar e não podem respeitar o isolamento, vamos voltar para as ruas”.

O que os pesquisadores, cientistas e entidades de saúde vem repetindo à exaustão é que qualquer plano responsável de reabertura deve levar em consideração: testagem em massa da população; monitoramento de casos suspeitos; garantir que os doentes tenham condições de se isolar; garantir que as empresas, escolas comércios adaptem seus protocolos para evitar ao máximo aglomerações; e desestimular ao máximo a reabertura de atividades não essenciais que provoquem concentração de pessoas (academias, cinemas, shows, parques etc).

São essas pautas que a esquerda partidária deveria abraçar neste momento, solidarizando-se com a população na dor da perda de vidas e empregos, e oferecendo alternativas concretas para a viabilização do isolamento, aproveitando-se do fato de que 76% da população demonstra interesse em ouvir a opinião, os conselhos e as orientações de especialistas qualificados, como cientistas e pesquisadores.[xiv]. Como podemos planejar relaxamento da quarentena e reabertura da economia se, o Brasil sequer foi capaz de realizar 1 milhão de testes em sua população, enquanto que a China realizou apenas em Wuhan 6,6 milhões de testes a fim de evitar uma segunda onda de contágio no país?[xv]

Em terceiro lugar, estimular manifestações AGORA, NESTE MOMENTO de crescimento da curva, é um erro político, pois vai na contramão do discurso de que é necessário uma “frente ampla” para derrotar o bolsonarismo, pelo simples fato de que não tem como garantir uma ampla adesão aos protestos se a maior parte da população está isolada em casa com medo de se contaminar. Manifestar-se nas ruas nesse momento significa chancelar o discurso bolsonarista de que o coronavírus é apenas uma “gripezinha”, de que temos que “enfrentar o vírus de frente” e não ser “covardes”. É sempre bom lembrar que 54% da população adulta do país se encontra nos grupos de riscos da COVID[xvi], que na periferia o isolamento social é impraticável porque a maior parte das pessoas vivem aglomeradas, e mesmo a incidência de jovens mortos por COVID tem sido mais elevada no Brasil que nos outros países.[xvii]

Na minha humilde opinião nenhuma manifestação de rua deveria ser convocada enquanto a curva de contágio do vírus não estiver abaixo de 1. Até mesmo o discurso de que devemos esperar a imunidade de rebanho ocorrer naturalmente na população para voltar às ruas ignora o fato de que, caso 60% ou 70% da população se contaminasse ao mesmo tempo, o custo de vidas humanas seria catastrófico[xviii], podendo chegar até mesmo a 1,8 milhão de brasileiros mortos.[xix]

É bastante louvável que os membros das torcidas organizadas tenham se posto a ir às ruas no último domingo de 31 de maio enfrentar os bolsonaristas em várias cidades. No entanto faço um apelo às lideranças políticas responsáveis para que evitem morder a isca bolsonarista de chamado ao enfrentamento, que é tudo o que o genocida do Planalto mais deseja nesse momento para justificar a retórica repressiva e de “solução final” via intervenção militar.[xx] Os dirigentes e lideranças políticas têm o dever de se pautar com responsabilidade nas suas ações para orientar os seus comandados sobre o que deve ser feito. Não se trata de um ato de covardia ou “peleguismo”, mas sim de coerência política e principalmente respeito à ao povo. É a nossa democracia e a vida do nosso povo que estão em jogo.

Por Felipe Augusto Ferreira, graduado em Relações Internacionais pela USP, funcionário público, secretário-geral da Juventude Socialista Municipal de São Paulo, e membro da Executiva Municipal do PDT de São Paulo.

Sobre manifestações de rua e o respeito à saúde do povo

[i] https://www.brasil247.com/regionais/sul/gleisi-precisamos-com-cuidado-retomar-as-ruas-dos-fascistas

[ii] https://agora.folha.uol.com.br/sao-paulo/2020/05/emenda-rejeitada-que-institui-lockdown-em-sp-sai-no-diario-oficial-e-causa-confusao.shtml

[iii] https://www.cartacapital.com.br/mundo/trump-diz-que-classificara-movimento-antifascista-como-terrorista-nos-eua/

[iv] https://www.blogdokennedy.com.br/trump-incentiva-governadores-a-reprimir-manifestantes-com-violencia/

[v] http://media.folha.uol.com.br/datafolha/2020/05/27/5aabciel8238c225b8a943e4b6ed8a9802pand5.pdf

[vi] https://drive.google.com/file/d/1ndneRW8_DrtLQjWaZYKMw6yjLoOfjeec/view

[vii] https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/06/brasil-ainda-nao-chegou-ao-pior-da-pandemia-diz-oms.shtml

[viii] https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2020/05/25/brasil-tem-sete-vezes-mais-contaminados-por-covid-19-do-que-mostram-as-estatisticas-oficiais-aponta-pesquisa-da-ufpel.ghtml

[ix] https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/05/31/estado-de-sp-chega-a-76-mil-mortes-por-coronavirus-e-109-mil-casos-confirmados-da-doenca.ghtml

[x] https://agenciabrasil.ebc.com.br/saude/noticia/2020-05/taxa-de-ocupacao-de-leitos-de-uti-para-covid-19-no-rio-e-de-91

[xi] https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2020/05/24/coronavirus-avanca-mais-na-periferia-de-sp.htm

[xii] https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2020/05/19/bolsonaro-sanciona-credito-para-pequena-empresa-na-pandemia-mas-veta-carencia

[xiii] https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/05/16/em-crise-pequenas-empresas-tem-dificuldade-de-acessar-linhas-de-credito.ghtml

[xiv] https://piaui.folha.uol.com.br/na-contramao-do-governo-brasileiros-acreditam-mais-na-ciencia/

[xv] https://extra.globo.com/noticias/mundo/china-aplica-testes-de-covid-19-em-668-milhoes-de-moradores-de-wuhan-em-12-dias-24447765.html

[xvi] https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/05/13/86-milhoes-de-brasileiros-fazem-parte-de-algum-dos-grupos-de-risco-da-covid-19-diz-pesquisa.ghtml

[xvii] https://g1.globo.com/mundo/blog/helio-gurovitz/post/2020/05/28/covid-mata-mais-jovens-no-brasil.ghtml

[xviii] https://www.medicina.ufmg.br/imunidade-de-rebanho-seria-catastrofica-diz-infectologista-da-ufmg/

[xix] https://g1.globo.com/bemestar/coronavirus/noticia/2020/05/12/bolsonaro-repete-que-70percent-pegarao-coronavirus-cientistas-estimam-18-milhao-de-mortes-se-isso-ocorrer.ghtml

[xx] https://portaldisparada.com.br/politica-e-poder/gustavo-castanon-brasil-em-transe/

2 Comentários

  • Viva as torcidas organizadas!.
    Precisamos,com o devido cuidado, retomar as ruas dos comunistas-petistas.

    1

    0

  • É um bom trabalho. Uma boa argumentação. Contudo, utilizando da mesma ciência. Temos que usar o bom senso. Nosso isolamento social foi bem pequeno. Motivado sim pela promoção midiática a custo do erário do péssimos presidente Bolsonaro. E diante essa mesma argumentação do erro da ida das organizadas para a rua. Tinha-se pior movimento de milicianos em Brasília e Estados. Coloque em caos suas percepções. Já perdemos contra as infecções via Covid. Isso é fato. Feliz daqueles que se encontram isolados e vivos economicamente. A maioria está a Deus dará. Mas, se o homem mediano que casou a falta de soberania ao Brasil. Inflama seus representantes a fazerem fileiras. E, mesmo contra o isolamento, e se propondo a se contaminar e passar isso adiante. Uma força de igual proporção. E a Bolsonaro. Mentira, eles não são Terroristas. O terror na condição normal natural do homem: a liberdade. O Terrorismo vem da ação da imposição da escravidão. Que a cavalo vem com crimes e desumanidade. E a farta publicações das ações dos prós bolsonarismo. Inclusive a visão do ex-militar parrudo confrontando um menor oponente. Nos remete ser o governo e seus apoiadores. Passíveis de mentiras, crimes e covardias. Se aos homem o caminho é batalha. Ser valente, varão é procurar um oponente de igual força. O Bolsonarismo mostrou covardia nos atos. Inclusive a ação da ligação do celular entre um deputado em trabalho e um militar da ativa submisso a ideologia não respeitando em serviço sua atribuição a segurança. Tendo lados. Comente para nós se os manifestantes estavam errado. Qual é o parecer sobre o que fizeram o Deputado e Militar? É passível de afastamento? Entendo que sim. Mas aí é mais fácil condenar com meia boca de fatos científicos e resumo do que se quer ver. O povo que acordou. Melhor a morte de coronavirus do que a escravidão e ditadura com os péssimos ideais que vagueia entre os comandos militares.

    0

    0

Deixe uma resposta