Morreu Tabaré Vázquez, o líder da Frente Ampla do Uruguai

Por Núcleo Anti-imperialista PDT – Morreu Tabaré Vázquez, o líder que rompeu a hegemonia bipartidária e levou a esquerda ao poder no Uruguai.

Vázquez iniciou sua carreira política em 1983, quando perguntou a José Pedro Cardoso seu interesse em ingressar no Partido Socialista. Tendo entrado em um período ditatorial em que o partido estava proibido, ele participou de várias reuniões que não eram públicas (dada a clandestinidade de seu partido), primeiro com outros médicos e depois com ativistas ligados ao esporte. No congresso de 1986 foi eleito para o Comitê Central.

Em 1987, ocupou o cargo de Presidente da Comissão de Finanças da Comissão Nacional Pró-Referendo criada para promover a revogação da lei de caducidade que concedia anistia aos militares acusados ​​de crimes contra os direitos humanos durante a ditadura uruguaia.

Dois anos depois, em 1989, foi nomeado candidato à Câmara Municipal de Montevidéu. Ao vencer esta eleição, ele se torna o primeiro prefeito de esquerda da história do país e, portanto, uma referência dentro de seu partido. Durante sua gestão foi membro do Congresso Nacional de Prefeitos, cuja presidência exerceu em 1993.

Presidente do Encontro Progressivo desde dezembro de 1994 e presidente da Frente Ampla desde dezembro de 1996, após a renúncia de seu líder anterior, o general Líber Seregni, renunciou em 1997 por divergências com setores radicais, tornando-se presidente novamente no ano seguinte. Sua posição foi ratificada em dezembro de 2001.

Em 1994 foi proclamado candidato à presidência pelo Órgão de Condução Política (OCP) da Frente Ampla. Novamente candidato à presidência em outubro de 1999, após derrotar Danilo Astori na eleição interna por 82,4% dos votos, foi o candidato mais votado com 40,11% dos votos, pelo que teve que definir sua escolha no segundo turno eleitoral com o candidato do Partido Colorado, Jorge Batlle. Nessa definição obteve 45,87% dos votos, sendo Batlle o vencedor.

A Frente Ampla continuou sendo o ator político com a maior bancada parlamentar. A presidência de Jorge Batlle caracterizou-se pela aguda crise bancária de 2002, período em que Tabaré Vázquez manteve seu papel de oposição, embora com os cuidados que o momento impôs. Com efeito: nos meses anteriores à posse do governo de Jorge Batlle, Vázquez dialogou com ele, em tom cordial, onde se acertaram alguns aspectos fundamentais, como a instalação da Comissão de Paz. E no pior momento da crise bancária de 2002, Vázquez se reuniu com o presidente e os principais líderes políticos para acertar linhas de ação comuns. Embora no Parlamento a Frente Ampla mantivesse seu voto de oposição, na verdade essa força política impediu manifestações violentas contra o governo; Como resultado, Tabaré Vázquez emergia cada vez mais como um “estadista em espera”.

Finalmente, nas eleições de outubro de 2004, conseguiu conquistar sua candidatura presidencial, sendo o primeiro presidente eleito da Frente Ampla na história do país.

Por Núcleo Anti-imperialista PDT

Morreu Tabaré Vázquez, o líder que rompeu a hegemonia bipartidária e levou a esquerda ao poder no Uruguai frente ampla

1 Comentário

Deixe uma resposta