Novos Panteras Negras marcham armados em Atlanta, na Geórgia, EUA

Um grupo de negros armados de fuzis anunciaram nas ruas de Atlanta, na Geórgia, estado de tradição segregacionista no sul dos EUA, que são os novos Panteras Negras.

Novos Panteras Negras marcham armados em Atlanta, na Geórgia, EUA 3

 

Novos Panteras Negras marcham armados em Atlanta, na Geórgia, EUA 3 6

 

O Partido dos Panteras Negras foi uma organização política dos negros norte-americanos nos anos 60 e 70 que buscou organizar a luta contra o racismo e o capitalismo nos EUA. Apoiados no marxismo, os Panteras Negras defendiam o socialismo e o nacionalismo negro.

Diante da segregação racial, da violência policial e de grupos racistas como a Ku Klux Klan, os Panteras Negras advogavam o princípio da auto-defesa, baseado na própria Constituição americana que garante a posse de armas para os cidadãos. O partido ensinava os direitos civis e o manuseio de armas aos seus militantes e às comunidades negras, além de organizar patrulhas armadas para fiscalizar o trabalho da polícia nas ruas.

Novos Panteras Negras marcham armados em Atlanta, na Geórgia, EUA 1

Os Panteras Negras foram brutalmente perseguidos e reprimidos, tanto pelas polícias como pelo FBI de J. Edgar Hoover, e diversos de seus membros foram assassinados, inclusive seu maior líder Huey Newton. Após diversas mortes, prisões, e rachas, o partido foi dissolvido nos anos 1980.

Em 2014, após a morte de Michael Brown, negro assassinado pela polícia em Fergunson, durante o movimento Black Lives Matter, foi criado um grupo de auto-defesa em homenagem ao líder dos Panteras Negras, o “Huey Newton Gun Club“.

Huey-P.-Newton-Gun-Club 2014 Novos Panteras Negras marcham armados em Atlanta, na Geórgia, EUA

Em 2020, após o covarde assassinato por asfixia de George Floyd pela polícia de Mineápolis, ocorrem gigantescas manifestações por todo o território dos EUA, e também no resto do mundo como Paris na França, e no Reino Unido, na capital Londres e na cidade de Bristol, onde uma estátua de um escravocrata foi arrancada do chão e jogada no rio.

Diante da radicalização da polícia que continua reprimindo com violência as manifestações antirracistas, um grupo marchou em Atlanta com fuzis revindicando a tradição de auto-defesa e disseminando a imagem e simbolismo dos Panteras Negras.

2 Comentários

Deixe uma resposta