Núcleo marxista do PDT lança manifesto e defende um trabalhismo comunista e nacionalista

Um grupo de militantes do PDT fundou um núcleo interno ao partido para defender o marxismo e o nacionalismo como pilares do trabalhismo.

O autointitulado Núcleo Popular Revolucionário lançou um manifesto e convocou os militantes trabalhistas a se filiarem.

Leia a íntegra do documento:

Manifesto do Núcleo Popular Revolucionário – PDT
Carta aos Trabalhistas, Socialistas e Marxistas.

Estimados camaradas, atualmente o Brasil vive um grande desmantelamento dos direitos sociais e trabalhistas, direitos estes que foram resultado de anos de luta operaria, de greves e de ações da classe trabalhadora. O Partido Democrático Trabalhista (PDT), representante legitimo do Trabalhismo Brasileiro, vem nos últimos anos se demonstrado como uma força aliada aos interesses do proletariado, através de grandes quadros como Getúlio Vargas, que instaurou no Brasil a CLT e nacionalizou empresas, Leonel Brizola, que defendeu a legalidade e combateu o retrocesso causado pelo regime militar, João Goulart, que como Presidente propôs Reforma Agraria, Urbana e Tributária, além de outros exímios companheiros que deixaram seu nome marcado na história da classe trabalhadora. Assim como os Comunistas, tem sua importância mundial na função de organizar as massas populares para buscar a emancipação da classe trabalhadora, tendo por sua vez uma importância social visivelmente necessária. O Núcleo Popular Revolucionário, surge como um braço esquerdo do trabalhismo brasileiro para a defesa dos trabalhadores e sua emancipação.

Defendemos o Trabalhismo, como o caminho brasileiro para o socialismo, bem como disse Leonel Brizola. Pois o Trabalhismo faz uma analise e auxilia na compreensão da sociedade brasileira, por ser uma corrente histórica de luta dos trabalhadores e defende uma política desenvolvimentista como adotada por Vargas, além disso, utiliza ideais Nacionalistas e Patrióticos, reforçando que conhece o povo brasileiro e suas necessidades.

Defendemos a compreensão do Marxismo de divisão da sociedade em classes e nos inspiramos na luta travada por camaradas adeptos ao Comunismo ao redor do mundo, bem como os benefícios sociais trazidos pelos governos socialistas. Nosso objetivo, é o objetivo socialista, o objetivo de emancipação e defesa da classe trabalhadora brasileira.

Defendemos a pátria, pois é nela que está o operário, nela que está o camponês e é a identidade nacional brasileira que é frequentemente perseguida pelo grande capitalismo mundial. Somos, assim como Brizola, nacionalistas, anti-imperialistas e defensores da pátria brasileira.
O NPR-PDT tem por objetivo agir com os operário e camponeses em nome do Trabalhismo para atingir sua emancipação, através de ações diretamente com o proletariado brasileiro e junto ao PDT com as suas ações parlamentares e executivas.

Assim como Luiz Carlos Prestes disse ao se tornar Presidente De Honra do PDT: “Unamo-nos todos em defesa da democracia e contra qualquer tentativa reacionária no sentido de interromper o processo eleitoral! Organizemos em todo Brasil Comitês Democráticos e Populares!”

Filie-se: clique aqui.

Um grupo de militantes do PDT fundou um núcleo interno ao partido para defender o marxismo e o nacionalismo como pilares do trabalhismo.

10 Comentários

  • Se existe uma coisa completamente inútil é esse tipo de “tendência” ou núcleo neste momento. Até soa como provocação. Delírio de gente desligada do processo histórico. Digo como marxista e participante da fundação, lá atrás, do PTB – com Brizola ainda no exílio – cuja sigla perdemos, e mais tarde dirigente da Juventude Socialista, nos anos 80.
    Muito cuidado, senhores “revolucionários”. O processo histórico não costuma seguir seu caminho de acordo apenas com os nossos desejos.

    6

    2

    • https://portaldisparada.com.br/politica-e-poder/trabalhismo-e-revolucao/?utm_medium=disparada&utm_source=Push&utm_campaign=2020

      O Trabalhismo do PDT busca a revolução por dentro da estrutura liberal burguesa. Nossa revolução não será armada, mas deve ser conquistada pelo conscientização de classe pelas massas de trabalhadores. O núcleo NPR visa despertar essa consciência. Acho opinião é que esta corrente assim como tantas outras seja oficializada dentro do partido. Eu conheço muitos brizolistas totalmente decepcionados com o PDT pois eles veem que o partido de afastou da visão de Brizola para as diretrizes, programas, concepções ideológicas e políticas dentro do Partido. Reclama que o partido se afastou do Socialismo Moreno, do Socialismo Democrático e com Liberdade, antes idealizado. Esse movimento revolucionário ajudará a recuperar esses tantos pedetistas dispersos, afastados e inconformados para as nossas fileiras de militância. Precisamos deste movimento dentro do PDT.

      2

      0

  • Costumo sempre investigar as situações para depois condena-las as excrútinio das redes. Creio que facções imtrapartidRias organizadas, são bem melhores que conflitos orgânicos nocivos ou partidos satélites sem autonomia orgânica.
    Até mais

    0

    0

  • Costumo sempre investigar as situações para depois condena-las as excrútinio das redes. Creio que facções imtrapartidRias organizadas, são bem melhores que conflitos orgânicos nocivos ou partidos satélites sem autonomia orgânica.
    Mas creio igualmente que, apesar de alguns conceberem história como conjunto de acidentes, também se faz história no micro espaço e hoje nas redes, se torna impossível fazer mais, por motivos óbvios.
    GRANA
    Acredito na RUAS para Revolução porque as mídias sempre serão um meio sentido e o sangue está do outro lado das telas.
    Até mais

    0

    0

  • Que maravilha essa iniciativa!
    Parabéns pela coragem e pela força de agir, ao invés de ficarem só críticando como muitos fazem.

    Um forte abraço à todos os camaradas!

    1

    0

  • No atual contexto brasileiro, um manifesto que não fale em LGBTs, negros e feminismo…não merece que se perca 1 minuto de leitura.

    0

    2

  • Vamos juntos camaradas, chega de capitalismo, agora de nova roupagem, sudtentado pelo identitárismo. Agifa é lura de classe! Se a maioria dos pobres são negros, LGBTS, indios e nordestinos. A luta é pela igualdade de classes.

    0

    0

Deixe uma resposta