PDT/DEM é o novo PTB/PSD: Ciro/Maia 2022

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes do PDT, o atual governador cearense, Camilo Santana do PT, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia do DEM, se encontraram para discutir o desastre político e econômico do Brasil do presidente Bolsonaro sem partido, e também de Sérgio Moro do Partido da Lava-Jato.

PDT-DEM é o novo PTBPSD Ciro-Maia 2022

Foram discutidos diversos assuntos, como a eleição para presidência da Câmara que ocorrerá em breve, na qual o bolsonarismo deve ser derrotado para não entregar o controle do Congresso para o presidente boçal. E também os segundos turnos municipais, tendo em vista as diversas alianças entre PDT e DEM.

A aliança PDT e DEM construída em vários estados contra a polarização entre petismo e bolsonarismo/lavajatismo é a reedição da aliança do PTB de Getúlio Vargas e do PSD de Juscelino Kubitschek nos anos 40, 50 e 60.

A chapa Ciro/Maia 2022 vem ai. Rodrigo já tá tirando o pó dos quadros do Brizola.

 

 

 

PDT-DEM é o novo PTB-PSD Ciro Maia 2022

7 Comentários

  • Vc só pode estar de brincadeira né cara? Maia o caramba! Pra 2022 é Ciro Gomes presidente e Alexandre Kalil de vice, pra governador MG coloca o Mario Heringer!

    3

    0

  • Como já está difícil definir militantes lulopetistas com bolsonaristas porque e tudo igual a definição bolsolulopetistas teve que ser criada.

    0

    0

  • O Ciro das cavernas mandando recados pedindo renovação dos quadros político partidários,eita é ferro na boneca.

    0

    0

  • O Maia é o responsável pela aprovação de todas as medidas neoliberais no congresso, fazendo dobradinha com o Guedes. Como é possível querer compor com uma pessoa que defende todas as políticas econômicas de direita? É preciso ser muito alienado para comprar essa idéia.

    0

    0

  • Se algum inimigo de Ciro (ou, senão, um amigo indisceto, conhecedor da verdadeira natureza de Ciro Gomes, que nós desconhecemos e, por isso, o consideramos um quadro de centro-esquerda) encomendasse esse peça de opinião, não teria produzido efeito de repulsao mais devastador na esquerda. Imaginar uma aliança entre alguém que afirma defender um projeto nacional e desenvolvimentista com outrem que sabidamente defende o projeto neoliberal de interesse do mercado financeiro, é uma contradição. Se essa aliança, de fato, vingasse, admitiria somente duas hipóteses de justificativa: ou Ciro é um infiltrado no campo de centro esquerda que pretende trair seus eleitores, caso
    consiga eleger-se Presidente, tal como o fez Hollande na França, ou, senão, Maia é que é um infiltrado no campo da direita, que pretende trair o mercado financeiro que até hoje sempre serviu, trabalhando pela eleição de alguém que afirma desejar combater a política neoliberal que atende aos interesses da plutocracia financeira.

    1

    0

Deixe uma resposta