Pedro Parente pede demissão da Petrobras

Após exatos dois anos no comando da Petrobras, o executivo Pedro Parente, presidente da estatal, pediu demissão do cargo na manhã desta sexta-feira (1º), conforme informações divulgadas pela companhia através de fato relevante ao mercado. A informação da saída de Parente foi também confirmada pelo Palácio do Planalto.

Ainda, segundo o mesmo comunicado, ao longo do dia o Conselho de Administração examinará a nomeação de um CEO interino, sem que se altere a composição da diretoria executiva da empresa.

Pedro Parente com Michel Temer
Pedro Parente durante reunião com Michel Temer

Na carta de demissão enviada ao Presidente Michel Temer, Parente afirmou que seu pedido tinha caráter irrevogável e irretratável e que sua permanência na presidência da estatal “deixou de ser positiva e de contribuir para a construção das alternativas que o governo tem pela frente”.

Com o anúncio, a Petrobras suspendeu a negociação de seus papéis na Bolsa da Valores. Por volta do meio-dia, as ações da estatal voltaram ao balcão. Enfrentaram, contudo, uma queda imediata de 10%, acarretando novo leilão dos papéis.

O fato ocorre em meio aos efeitos da greve dos caminhoneiros, que durou 11 dias e teve como alvo principal os sucessivos aumentos no preço do diesel, estabelecidos na Política de Preços da Petrobras, que determina o valor da venda dos combustíveis aos distribuidores com base na oscilação do preço do petróleo no mercado internacional e na variação do dólar. Com a recente alta do petróleo e do dólar, os preços dispararam no Brasil.

Confira a íntegra do Fato Relevante da Petrobras, enviado ao mercado:

Rio de Janeiro, 1º de junho de 2018 – Petróleo Brasileiro S.A – A Petrobras informa que o senhor Pedro Parente pediu demissão do cargo de presidente da empresa na manhã de hoje. A nomeação de um CEO interino será examinada pelo Conselho de Administração da Petrobras ao longo do dia de hoje. A composição dos demais membros da diretoria executiva da companhia não sofrerá qualquer alteração.

Fatos considerados relevantes serão prontamente comunicados ao mercado.

A Frente Brasil Popular manifestou-se sobre o ocorrido, veja:

Demissão de Parente é vitória do povo brasileiro

A demissão do presidente da Petrobras Pedro Parente é uma vitória do povo brasileiro que já não aguenta mais o alto custo de vida impulsionado pelo Governo de Michel Temer. Una vitória do movimento dos caminhoneiros, da mobilização do movimento social e dos Petroleiros que pediram a demissão imediata de Parente, o país se uniu para defender a Petrobras que desde 2016 aumentou a gasolina 216 vezes e hoje o gás de cozinha chega a 1/10 do salário mínimo do país.

Essa alta se deve à política de reajuste de preço que, assim como a gestão de Parente, o povo exige que acabe.

O caos econômico, assim como o índice de desemprego é fruto direto dos ataques ao Estado Democrático de Direito e à submissão da Nação dos interesses do capital financeiro internacional.

Vamos continuar mobilizados até que o preço dos combustíveis e do gás seja redudizo e a Petrobras tenha uma política de preço a serviço do seu principal acionista: o povo brasileiro.

A Petrobras é nossa e vamos lutar contra todo tipo de desmonste e privatização.

1 de Junho de 2018
Frente Brasil Popular

1 Comentário

Deixe uma resposta