Política, diagnósticos e propostas

1. Já expressei aqui diversas vezes que considero Ciro Gomes o único político de ponta que vem, há anos, trazendo à tona os nossos problemas de fundo, com diagnósticos e propostas pertinentes e consistentes.

2. Ele vem se esforçando, com inegável mérito, a meu ver, para pôr fim ao silêncio acerca destas questões de fundo que a polarização PT-PSDB nos impôs nestas últimas duas décadas e meia.

3. Ele também vem se empenhando em disputar a hegemonia no campo progressista. Esta disputa é salutar porque, em tese, obriga os “sujeitos políticos” a se posicionarem quanto aos diagnósticos e propostas.

4. Infelizmente, não é isto o que vem acontecendo. Talvez por falta de embasamento por parte de seus adversários, Ciro raramente é contraditado pelos diagnósticos e propostas que vem apresentando à nação, e sim por suas diatribes.

5. Ciro erra a meu ver em insistir mais do que seria o necessário em suas críticas a Lula e ao PT.

6. Ele deveria colaborar mais para que o debate se centre nos diagnósticos e nas propostas. (Neste campo ele dá de 7 a 1 em todas demais lideranças de ponta do campo progressista.)

7. Ao trazer para o debate diagnósticos e propostas, Ciro colabora como nenhum outro para que viremos a página do personalismo que tem imobilizado a principal força política do campo progressista.

8. Só sairemos do buraco em que nos encontramos quando um programa progressista for abraçado por amplas massas populares.

9. Do modo como eu vejo as coisas, a palavra de ordem que tem imobilizado o PT – o ” Lula livre” – não tem condições de mobilizar amplas massas populares.

10. Sem a mobilização de amplas massas populares não viraremos o jogo… Ciro deveria centrar mais no principal e menos no acessório.

Por: Luiz Carlos de Oliveira e Silva.

4 Comentários

  • Concordo plenamente: fiz a campanha de Ciro em 2018, pretendo fazer a de 2022, mas seria bom ele prestar atenção à fraterna crítica do colunista, que é a minha , também.

    0

    0

  • Discordo do articulista quanto a critica do Ciro em relação ao ex-presidente e seu partido, o PT. Faz parte do jogo político se posicionar claramente ao seus eleitores. Essa pseudo convergência política, tão cobrada por alguns, foi o que nos trouxe Bolsonaro. A mesmice petista e as acochambradas, foi o que nos trouxe a essa calmaria social. Um povo que não mais acredita. Se queremos voltar a ser um país grande precisamos voltar a pensar grande. Ciro está colocando suas propostas a mesa, cabe aos outros lideres da esquerda fazerem o mesmo. Como parecem ser um bando de frouxos e medrosos, ainda se escondem sobre a fraca bandeira do “Lula Livre”. Haddad e Boulos cada vez mais parecem uns picaretas querendo viver sobre a sombra de um velho caudilho. Flávio Dino também precisa dizer a que veio. É preciso mais ideias, discussões e menos conchavos para realmente termos propostas progressistas.

    0

    0

Deixe uma resposta