GUSTAVO CASTAÑON: PT entra em modo desespero

Fortes sinais do fim do governo Bozo. As investigações das relações da família criminosa com as milícias avançam terra a dentro de um governo destruído. O nível de irracionalidade e deslealdade de Bozo não pode mais ser ocultado por ninguém, e no mais claro sinal de fim de feira, ele tem dificuldades para encontrar novos ministros que não sejam, pura e simplesmente, quadrilheiros.

Na cultura, Mário Frias. Na Educação, ninguém. Na Saúde, só militares, interinos, aceitam não deixar o governo desmoronar porque nenhum profissional da área quer comprometer sua reputação. Guedes corre para entregar nosso patrimônio no pior preço da história antes que seja tarde.

Mas no PT o clima não é muito diferente. Do plano do Professor Pardal de 2018 de perder a eleição para Alckmin, sobrou Bozo. Agora, do plano de polarizar com Bozo, está sobrando o arquinimigo do PT: Sérgio Moro.

Nada dá certo para o PT desde a reeleição de Dilma em 2014.

E cá entre nós, o que poderia ter dado mais errado para o PT que a própria reeleição de Dilma?

Para Lula, que tem como único projeto para o país ficar fora da prisão, essas são péssimas notícias. Agora que começa a ficar claro que o fim da familícia será a cadeia, também fica claro que o sistema deve buscar equilibrar esse jogo mandando Lula de volta para a prisão pelo processo de Atibaia.

E tem outros.

O que é pior, fica claro que o sistema começa a pintar o juiz-fora-da-lei, amigo da CIA e do FBI, maior destruidor da economia brasileira de todos os tempos, como centrista moderado. Buscam atrair o movimento “Juntos”, do qual fazem parte Haddad e Dino, para sua candidatura. Isso não vai acontecer, é evidente, mas Huck e Doria já foram para o banco de reservas.

O candidato do sistema é Moro.

E a principal plataforma de Moro, explícita ou não, é a destruição do PT.

Tá bom ou quer mais?

Tem mais. Com a dissolução dos índices de Bolsonaro os do PT caíram juntos, frustrando mais uma vez os planos geniais de deus Lula. Na oposição à Bozo claramente ascende a nova frente PDT-PSB-PV-Rede atraindo novos atores, inclusive o Cidadania, órfão de Huck, e o PCdoB, tentando se livrar de sua ancestral relação tóxica de abuso com a UDN de Macacão.

Ninguém aguenta mais o PT. Todos já foram traídos, caluniados, chantageados e humilhados por eles.

E a rejeição de Lula aos movimentos de frente ampla (que o deixaram de lado) pela democracia consolidaram seu isolamento glacial.

Haddad que assinou o “Juntos”, cai apesar de todo o recall do segundo turno e do patético “Lula é Haddad, Haddad é Lula”, e empata com Ciro, que sobe em relação à última pesquisa. No segundo turno, adivinhem, continua perdendo de todos.

Os governadores do PT no Nordeste, incomodados com o egoísmo patológico de Lula, começam a se revoltar com o isolamento do partido e só tem a opção de compor com a nova frente. Apesar do duríssimo discurso de Ciro contra a burocracia petista, figuras como Wagner e Genro fazem sinais de distensionamento com o Cearense.

No sudeste, Lula começa a perder o controle do partido como a fracassada tentativa de candidatura de Haddad e Marta à prefeitura e a vitória de Tatto nas prévias mostram.

E se tudo isso não fosse suficiente, o medo também se espalha na blogosfera petista com as investigações contra o gabinete do ódio bolsonarista e o começo da atuação da yankee sleeping giants. O apelido que Ciro colocou neles pegou.

E tem outro detalhe, a investigação que corre no TSE contra disparos ilegais e fake news nas eleições de 2018.
Diante do cenário desesperador, o pânico se instala na base petista que não sente mais comando claro no partido. Com seu longo histórico de cadáveres e pontes implodidas pelo caminho, a burocracia petista não tem por onde voltar. Reage fazendo a única coisa que sabe, batendo em Ciro cada vez mais.

A última hoje foi uma suposta declaração de Ciro sobre Brizola no início dos anos noventa.

O que parece, mais uma vez, que está dando errado.

Ciro sobrou no tabuleiro como o candidato da política contra a anti-política de Moro-Huck.

A Lula sobrou o mantra de exigir respeito e protagonismo por ser líder do maior partido da oposição brasileira.

Mas as eleições de 2020 se aproximam e o PT não lidera uma única capital.

Esse Professor Pardal…

GUSTAVO CASTAÑON PT entra em modo desespero lula ciro gomes jaques wagner

13 Comentários

  • O Gustavo descreve – de forma apaixonada, nada que desabone a sua análise – apenas um momento e aspecto do jogo – ainda no começo. É possível Ciro Gomes chegar ao segundo turno sem o apoio do PT? Nem o próprio acredita nisso, convenhamos. As circunstâncias políticas são dramáticas para Ciro e para o PDT – que controla menos os seus deputados do que o PT, vide Tabata e os cariocas – apesar do protagonismo de Ciro nesse momento. Ciro pode ser o melhor presidente que não tivemos. É um candidato forte, competitivo mas com potencial castrado pela baixa capilaridade do PDT – que goza com o número de vereadores que a suposta aliança tende a proporcionar. Lula é vivo para o PT e parte dos brasileiros o que Brizola morto é para o PDT. Isso, apesar de toda crítica que se possa fazer a Lula, basta para levar quem ele apontar o dedo ao 2° turno em 2022, é duro de aceitar, mas é o que temos nesse momento.

    5

    16

    • Os resultados das mais recentes eleições da história do Brasil e que marcam o ciclo do PT na vida pública brasileira já demonstram que o Nordeste brasileiro por si só não ganha eleição, mas é o passaporte garantido para o segundo turno. E é justamente esse problema não é? O petismo está com inseguranças na manutenção de sua hegemonia no Nordeste. De um lado uma burocracia desmoralizada do centro sul, especificamente paulista, frente a um petismo nordestino que sabe que se prosseguir na seita de São Lula, o projeto federal do rentismo paulista irá ressoar no apoio ao ressurgimento das oligarquias locais.

      Ao mesmo tempo, se as eleições municipais são o termômetro pra definir as eleições de presidente e governador, a situação do petismo não é boa. Um certo petismo tem boas relações com Ciro Gomes, mas ao mesmo tempo a direção nacional chama na obediência, mas o quanto essa lealdade ao comando não vai muito mais atrapalhar do que contribuir ao PT manter sua existência no seu maior reduto?

      O PT na Bahia, que é o maior reduto eleitoral entre os estados da região, não vive bom momento. Está em fim de ciclo, com uma agenda neoliberal e ortodoxa que não é mto diferente de Paulo Guedes, com uma marca histórica de total falta de quadros e incompetência e que nunca venceu nas maiores cidades do estado, Salvador e Feira de Santana, com a derrota sendo apenas algo a ser confirmado. Em Pernambuco, Sergipe e Alagoas, o PT é uma força secundária há muito tempo ou nem sequer existe, o petismo cearense é leal a Ciro Gomes, na Paraíba e no Rio Grande do Norte são estados de pouco voto embora no conjunto do nordeste possuam força por terem valor agregado. No Maranhão o petismo é corrupto e desmoralizado, vassalo. Só não sei no Piauí, embora ali dependa do PSB.

      O messianismo de Lula não será a força determinante para determinar um segundo turno.

      9

      0

    • Caramba não conhecia esse site. Em poucos parágrafos relatou o passado e o futuro politico do Brasil, parabens galera!

      2

      0

    • Errado, Kayk. Ciro acredita que poderá chegar ao 2º turno sem o apoio do PT.
      Isso é o que explica todas as movimentações que fez até agora. Ciro não aceitará o PT na aliança nem como vice. Concorrerá com o PT pela única vaga dos progressistas no 2º turno. Não é impossível dar certo. E Ciro acredita que dará!

      0

      0

  • Concordo plenamente e o PT ainda quer um candidato em São Paulo Capital

    6

    1

  • Lula acha que o povo brasileiro é burro, não aceitamos mais votar em salvadores da patria, queremos um projeto solido, quanto custa, quem faz o que e de onde vai sair o dinheiro pra isso, CIRO PRESIDENTE !

    9

    2

  • Espero que cresça o debate de idéias e caia o culto a personalidade…Antes de 2022 temos muito a ser feito…Ou pode não restar uma nação a ser governada quando lá chegarmos.

    9

    0

  • Se é possível ao segundo turno sem o PT eu não sei. O que não é possível é ganhar as eleições com o PT. Isso temos certeza.

    3

    0

  • mais uma vez um analista co mprometido, com a plataforma pdt-cirista, vem a publico, atacar o Lula, e preparand terreno p embates, visando minar a autoridade moral conquistada pelo PT e lula. hj, bozo e sua trupe, inauguraram um projeto (satelite geo brasileiro), leva a cabo, por quem? adivinhem, 2012, a mal afamado pres.dilma, q eles esquecem de atacar p centrar fogo, sobre quem? Lula. em vez de defender e levar a publico seu projeto de governo, ideias…preferem, como o bozó, “destruir p reconstruir, sob novas bases”, não era assim q o bozó nos states…cai na real moço, ciro precisa pastar muito p chegar aos pe´s de lula, mas muito msm

    1

    3

  • O PT tem um histórico popular bom em contra partida tem também muita crítica, já que quanto mais em evidência for mais olhares críticos, caluniosos e invejosos terá. Muitos querem tomar seu lugar e qualquer vacilo vai cai! É assim que se comportam todos em qualquer área, e por essa razão o PT tem que se afastar um pouco tomar um folego, o povo em grande maioria já entendeu que não houve governo melhor que o de PT, deixar eles provarem mais de outros governos seria uma boa, enquanto isso fazer boas alianças com boas reputações e ideais idênticos, para que em 2006 esteja forte e revigorado.
    Sou petista e difícil ver esta situação!

    0

    0

  • Todo esse desastroso momento que vivemos poderia ter sido evitado se o PT aceitasse abrir mão do protagonismo em nome de uma frente ampla (Vide Argentina com Fernandez). O ego messiânico em cima da personalidade nos trouxe a esse momento. A elitização da esquerda que não trás o discurso para pautas realmentes cativantes para grande parte da população (não desmerecendo as demais pautas, claro). Entretanto, continuam dando soco em ponta de faca de levar essas pautas como principais, perdendo empatia das massas.

    Vejo com grande tristeza grandes amigos petistas ponderados se tornando bolsominions invertidos diante dos nossos olhos. Não aceitando um debate, não aceitando uma crítica e crendo cegamente que eles somente estão certos. Já sabemos que isso pode garantir uma reeleição do coiso, ou mesmo alavancar qualquer outro como o Moro por exemplo. Lula não vai descer do seu palácio egocêntrico, ponto. Nossa única alternativa é continuar investindo fortemente no debate, e na frente ampla alternativa.

    PS.: Ótimos comentários, difícil ver um debate produtivo em outras páginas.

    7

    0

  • só politicagem, ninguém sai da casinha e apresenta um compromisso de governo. O PDT só tem um caminho: CIEPs e compromisso com TODAS as crianças do Brasil. 2 Bilhões do orçamento para isso. Sem compromisso todos perderão, a direita Moro Hulck Dória Midia Militares é poderosíssima.

    0

    0

  • Eu votei e voto em Ciro, e aviso a petistas, em uma eventual disputa de segundo turno entre moro-huck e qual quer candidato do PT, votarei nos primeiros, e vocês irão celebrar a Vitória do pior carrasco de vocês, avisados.

    1

    0

Deixe uma resposta