RICARDO CAPPELLI: Raio-X da esquerda na disputa com Moro

Na votação que decididiu pela volta do COAF para o Ministério da Economia, derrotando a proposta de Moro de transferí-lo para a Justiça, apenas PCdoB e PT, na esquerda, votaram unidos. Isso explica em parte o resultado apertado, diferença de apenas 18 votos.

PSB e PDT encaminharam voto contra a proposta de Moro, mas nem todos seguiram a orientação partidária. No PDT, 8 deputados votaram com Moro. No PSB foi mais complicado. Dos 30 votantes, 17 votaram com Moro, desautorizando, na prática, a orientação do líder Molon.

No PSOL, 3 abstenções, uma espécie de votos pró-Moro envergonhados.

O resultado concreto demonstra que as dificuldades para construção da Unidade do campo progressista vão muito além das brigas nas redes e das cotoveladas entre Ciro e o PT.

A esta altura, ainda tem gente do campo progressista duvidando do papel do ex-juiz no golpe e no projeto de desmonte da nação, acreditando que fortalecê-lo fará bem ao Brasil. Tempos difíceis…

Por Ricardo Cappelli.

Deixe uma resposta