RICARDO CAPPELLI: Atiraram no acampamento Marisa Letícia. Não é hora de bravatas.

Esta madrugada fascistas atiraram no acampamento Marisa Letícia em Curitiba. Um dos feridos levou um tiro no pescoço e corre risco de morte. Mais um ataque inaceitável da reação. Segundo relatos, os atiradores passaram gritando o nome de Bolsonaro.

A Globo prepara nova ofensiva para derrubar Temer com seu velhos aliados na burocracia estatal antinacional. Vazam inquéritos sigilosos da PF que explodem no JN. Se a PGR fizer a terceira denúncia e Temer cair quem assume? Rodrigo Maia? Eunício? Cármen Lúcia?

Palocci faz uma delação bomba denunciando todo sistema político. Em Minas tentam cassar Pimentel. O “mar de lama” no país só faz crescer.

Noblat, funcionário da Globo, publica nota tendo como fonte “importante Ministro do Palácio” dizendo que não haverá eleições em outubro.

A extrema direita está jogando a isca, rezando para que a esquerda morda e crie-se um clima de convulsão social que justifique o fechamento. Não é hora de bravatas.

A Democracia está cada vez mais em risco. Hora de cabeça fria e muita política com amplitude. Hora de fazer muita política procurando todos os setores nacionalistas e democráticos, inclusive liberais democráticos. O cerco é imenso. As provocações vão aumentar.

Isolamento e vanguardismo é tudo que eles esperam que a esquerda faça. A gravidade exige responsabilidade. Se errarmos seremos todos caçados.

Por Ricardo Cappelli.

2 Comentários

Deixe uma resposta