RICARDO CAPPELLI: Diferença entre seriedade e factoide oportunista

Abro um parêntese no meu retiro durante o processo eleitoral – no front da guerra, tinha dito que não escreveria, só após o pleito – para fazer uns comentários rápidos:

1 – Uma proposta séria de salvação nacional teria que envolver PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL. Um Pacto Pelo Brasil assinado por todos com o compromisso de que o limite é o dia 5 de novembro. Faltando 10 dias para as eleições, todos se comprometeriam a retirar suas candidaturas em apoio ao mais bem colocado do campo nas pesquisas. Quem topa? Ninguém, obviamente. Seriedade é isso, o resto é factóide oportunista.

2 – O jogo está jogado. A esquerda escolheu dançar na beira do precipício quando optou pelo cada um por si. Debochou da inteligência do povo. Grita que é fascismo, mas se comporta como se estivéssemos na normalidade. Desde que o país quebrou nas mãos de Dilma, a esquerda se comporta como se o povo não notasse o que está acontecendo. Subestimar a inteligência popular é um péssimo caminho. As consequências serão inevitáveis.

3 – Podemos disputar o segundo turno em 5 ou 6 capitais, com sorte. Ganhar em 3 ou 4 já será motivo de grande comemoração. Tudo indica que seremos coadjuvantes nos principais colégios eleitorais. No Sudeste, estamos por conta de um acaso, do inesperado, do imponderável.

4 – 2021 vai amanhecer. E no alvorecer do novo ano, muitas verdades irão derreter. A eleição deste ano será uma contagem de garrafas dramática. Tem muita gente fazendo conta errada, delirando com um passado que não existe mais. O choque com a realidade será brutal. O novo ano será um misto de assombro, desespero e luta pela sobrevivência. Nada será como antes.

5 – Até o dia 15 de novembro é LUTA, LUTA E LUTA! Com o exército mobilizado e a tropa em campo, não tem espaço para “vacilos classe média”. Quem sobreviver para o dia 29, redobra a determinação. A hora de definir a estratégia mais correta já passou. Agora é COMBATE! Fazer marola inconsequente neste momento é atuar como linha auxiliar do inimigo.

Deixe uma resposta