RICARDO CAPPELLI: O Bolsonaroday

1 – Bolsonaro foi às ruas hoje para manter seu núcleo duro mobilizado. As manifestações, em mais de 200 cidades, demonstram que parcela do povo está com ele.

2 – Foi a mais fascista das manifestações, com faixas pedindo o fechamento do Congresso e do STF abertamente no Brasil inteiro.

3 – O Capitão aumenta sua aposta na crise a cada movimento. A avaliação do parlamento é péssima. A oposição está dividida e sem rumo.

4 – A crise do coronavírus deve levar ao fechamento do parlamento por questões sanitárias. O Capitão pode governar sozinho por alguns meses. Será um teste.

5 – Tudo dependerá do desdobramento da crise na saúde. Como o Brasil sairá dela? Mais forte? Mais fraco? Se sair bem, o presidente colherá frutos, inevitavelmente.

6 – Seu isolamento é uma opção. Mantém seu posicionamento “antissistema”.

7 – Até agora, nada colou no presidente. Se a economia afundar e arrastar sua popularidade, Bolsonaro pode acabar como Collor e Dilma. Se houver uma retomada após a crise sanitária, pode se fortalecer.

8 – Bolsonaro deseja fechar tudo e governar de forma autoritária. A oposição deseja derrubá-lo. No momento, nenhum dos lados têm força para realizar suas vontades.

9 – Os editoriais dos jornalões contra o governo não passam de mimimi. Se o segundo turno fosse hoje, entre Bolsonaro e o PT, votariam todos novamente no Capitão.

Por: Ricardo Cappelli.

1 Comentário

Deixe uma resposta