Trabalhistas – o PDT constrói a nova maioria

Por Paulo Nascimento – É inegável o papel que o mundo virtual tem assumido nas relações políticas nos últimos anos. Mundo no qual a esquerda tem “comido bola”, não só pelo volume de recursos (e meios escusos) que protegem e financiam os movimentos do lado de lá, mas também por uma lacuna tecnológica que ainda domina algumas estruturas partidárias.

Por outro lado, outros tantos ainda entendem que dominar esse mundo se restringe a ter o maior número de curtidas na rede social “x”, tantos compartilhamentos na rede social “y” ou ficar no top assuntos em uma outra. Essas ações são obviamente muito importantes e devem ser mantidas, uma vez que é onde o jogo é jogado para a maioria da população com acesso à internet.

Mas essa é ainda uma visão bastante parcial da questão. A médio e longo prazo estamos deixando totalmente nas mãos das grandes corporações e seus algoritmos toda nossa possibilidade de ação política no campo virtual. Dirigidos por completo pelas métricas dos Marks Zuckerbergs, abrimos mão de soberania política e, por que não, de soberania nacional.

Nesse sentido, a iniciativa que o PDT lançou essa semana é um poderoso indicativo de que as coisas podem estar começando a mudar. Com o projeto Trabalhistas – Construindo a nova maioria, o partido reuniu todos os seus 28 mil candidatos em uma plataforma digital. Ela auxilia os candidatos e permite o engajamento de eleitores, via cadastro e comunicação direta! Com isso, o partido de Brizola se torna o primeiro partido brasileiro – e talvez um dos primeiros do mundo – a fazer um esforço de modernização e tecnologia para aproximar organicamente candidatos e eleitores. Temos uma oportunidade incrível de que a “nova maioria” almejada pelo PDT seja uma que entenda a importância política e estratégica de trazer a esquerda brasileira para o século XXI.

Por: Paulo Nascimento.

Deixe uma resposta