Sobre

DISPARADA é uma plataforma multimídia que surge de um sentimento comum de esgotamento dos projetos políticos hegemônicos no Brasil e da necessidade de debater uma alternativa transformadora da condição periférica brasileira.

O site e suas redes sociais reúnem uma rede de colaboradores na produção de conteúdos de opinião (artigos e produtos audiovisuais), sobre os mais diversos temas de política nacional e internacional, economia, problemas sociais, filosofia, cultura e arte. Na ousada intenção de participar ativa e organizadamente do processo político brasileiro, DISPARADA se coloca como círculo aglutinador de opiniões sobre os desafios do Brasil com foco nas questões de soberania nacional, desenvolvimento e democracia.

Assim, DISPARADA busca formar uma corrente de opinião que encontre uma alternativa para o impasse político-social no qual se encontra nosso país há alguns anos, fruto da crise do pacto democrático estabelecido na Constituição Federal de 1988 e do modelo macroeconômico vigente nas últimas três décadas. A formação de ideias e propostas que visem à interpretação e transformação da realidade nacional se dá por meio de análises qualificadas, de fôlego histórico e teórico, e, também, pelo debate cotidiano do noticiário político, econômico e cultural.

A compreensão política comum que perpassa as reflexões do DISPARADA é a crítica do subdesenvolvimento do Brasil, que se expressa em nossa dependência tecnológica, financeira e cultural. Desse modo, o desenvolvimento nacional só pode ser alcançado através de um Projeto Nacional como instrumento capaz de articular todas as dimensões político-econômico-sociais do país, ou seja, com a criação de um novo pacto social com crescimento econômico, industrialização, pesquisa científica, educação, direitos sociais e valorização da cultura do povo brasileiro.

Os pontos de vista publicados pelos colaboradores não expressam a posição do DISPARADA, que não se responsabiliza por opiniões e ideias por eles expostas.

A política editorial do DISPARADA garante liberdade de opinião e divergência entre os diversos colaboradores e sempre busca manter princípios de tolerância e respeito, defesa dos valores democráticos e do interesse nacional, bem como rejeita opiniões que desrespeitem os direitos humanos, a soberania e a autodeterminação dos povos e repele a propagação de falsificações factuais e científicas.